Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Presidente da Funai se retira de evento em Madri após ser chamado de 'miliciano' e 'bandido'; vídeo

Marcelo Xavier é presidente da Funai desde 2019; Ricardo Rao, homem que o acusa em vídeo, é ex-servidor da Fundação e se 'autoexilou' em Madri por estar sofrendo ameaças de morte

O Liberal

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier, se retirou de um evento em Madri, na Espanha, após ser chamado de “miliciano” e “bandido” por um ex-membro da Fundação. Marcelo participava da XVI Assembleia Geral do Fundo para o Desenvolvimento dos Povos Indígenas da América Latina e o Calibre (FILAC), que ocorreu na cidade espanhola. O momento foi registrado em vídeo.

Segundo informações do Estado de Minas, o homem que acusa Marcelo Xavier nos vídeos é Ricardo Henrique Rao, indigenista e ex-funcionário da Funai. Além de chamar o presidente da Fundação de “bandido” e “miliciano”, Ricardo acusa o delegado da Polícia Federal de ser o responsável pelas mortes de Bruno e Dom Phillips, assassinados no início do mês de Junho, na região do Vale do Javari, no Amazonas.

VEJA MAIS

MPF pede a condenação da União em R$ 50 milhões por desestruturação da Funai no Vale do Javari
Os conflitos na região são acompanhados e objeto de denúncias pelas instituições há anos

Caso Bruno e Dom: servidores e indígenas protestam na sede da Funai, em Brasília
O ato é por justiça para o indigenista e o jornalista inglês assassinados na Amazônia

“Este homem não pertence a este local. Não é digno de estar aqui. O Itamaraty é uma vergonha. O Itamaraty está sendo babá de miliciano. Marcelo Xavier é um miliciano. Este homem é um assassino. Este homem é responsável pela morte de Bruno Pereira (e) pela morte de Philips. Você é um miliciano, Xavier. Bandido. Vai embora mesmo, vai para fora”, diz Ricardo.

Ricardo Rao saiu do Brasil, em 2019, após colega de trabalho ser assassinado na mesma região que Bruno e Dom

Ainda segundo informações do Estado de Minas, Ricardo se autoexilou do Brasil em 2019, após seu colega de trabalho, Maxiel Pereira, ter sido assassinado a tiros, em Tabatinga, também no Vale do Javari. 

Caso de Bruno e Dom: suspeitos tem prisão preventiva decretada neste sábado (09)
Todos devem ser transferidos para Manaus (AM) e ficarão à disposição da Polícia Federal (PF) e da Justiça Federal no Amazonas

Mais um suspeito de participação na morte de Bruno e Dom é preso pela PF
Uma das linhas de investigação aponta que Rubens Villar Coelho, conhecido como Colômbia, seria o mandante do assassinato do indigenista e do jornalista britânico

O indigenista afirmou ter medo de morrer e diz ter sofrido ameaças. Na ocasião, ele entregou um documento para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, intitulado: “Atuação miliciana conectada ao crime organizado madeireiro, ao narcotráfico e a homicídios cometidos contra os povos indígenas do Maranhão - Um breve dossiê”.

Quem é Marcelo Xavier, presidente da Funai?

Marcelo Xavier, 41 anos, é delegado da Polícia Federal e foi nomeado presidente da Funai em julho de 2019, pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). Segundo o Jornal do Commercio, na ocasião do desaparecimento de Bruno e Dom, o delegado chegou a culpar os dois ao dizer que ambos sabiam do risco, mas insistiam em ir ao local.

Ainda segundo o mesmo jornal, o presidente da Funai já demonstrou ser a favor da exploração de minérios nas terras indígenas e possui proximidade com parlamentares da bancada ruralista. Nelson Barbudo (PL), chegou a dizer que Xavier é “um bravo guerreiro da PF. Um defensor do homem livre para plantar, livre para viver, livre para escolher seu caminho. E que deve ser lembrado como o homem que livrou os índios da esquerda”.

Assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips

O indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips foram assassinados no início de junho deste ano, durante uma expedição no interior do Estado do Amazonas. Ricardo Rao foi colega de Bruno Pereira no curso de formação política da Funai. Ele vive exilado na Europa desde 2019, devido a ameaças por questões envolvendo o seu trabalho. Um ano após se exilar, foi exonerado do cargo na Funai por Marcelo Xavier, o atual presidente da Fundação. 

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO