Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pinchazo: mulheres relatam ter sido picadas com injeção de drogas na Espanha; entenda

Várias mulheres denunciaram ser surpreendidas com uma picada, que ocasionava sintomas de alterações físicas e de consciência

Paula Figueiredo

Nos últimos dias, vários relatos e comentários sobre tentativas de injetar drogas em mulheres através de uma injeção tomaram conta das redes sociais na Espanha. A técnica, nomeada de pinchazo, foi denunciada por mulheres de diversas partes do país que apontaram ser surpreendidas com uma picada, que ocasionava sintomas de alterações físicas e de consciência.  As informações são do Uol.

VEJA MAIS

Menina Bianca foi queimada viva por estuprador
Corpo da criança foi localizado no sábado, dia em que completaria 12 anos

Homem atira em ex-namorada e posta foto nas redes sociais: 'Não vai trair mais ninguém'
Após a tentativa de feminicídio, o homem apontado pela polícia como principal suspeito do crime fugiu e ainda não foi encontrado. Ele não aceitava o fim do relacionamento

Homem mata mulher ao lado dos dois filhos, sendo um recém-nascido: ‘Dei muito tiro’; vídeo
Queven da Silva e Silva, de 26 anos, tem 47 passagens pela polícia, incluindo homicídio

De acordo com Miriam Alba, uma jovem de 20 anos que estava em uma casa noturna em Barcelona, na última quarta-feira (27), a picada foi sentida na coxa e os sintomas, como a perda de consciência, vieram cerca de 10 minutos depois. Ela recebeu ajuda do porteiro da discoteca e foi levada até o hospital. No entanto, a equipe médica não identificou nenhuma substância no seu corpo. Confira:

Outras denúncias

Miriam Alba não foi a única mulher a relatar o ocorrido nas redes sociais. No Twitter, várias outras pessoas que alegaram ter sofrido o mesmo ataque se juntaram à jovem e denunciaram serem vítimas da tentativa durante alguma atividade de lazer noturna. Em um episódio, a presença de êxtase líquido foi encontrada no corpo da vítima, porém, em vários outros casos, nenhuma substância estranha foi detectada.

As autoridades de segurança da Espanha já investigam casos na Catalunha, País Basco, Cantábria e Andaluzia. Até então, nenhuma violência sexual foi registrada.

Ministra da Justiça da Espanha se pronuncia

Na última quarta-feira (3), Pilar Llop, ministra da Justiça da Espanha, se pronunciou sobre os registros e alegou que o fenômeno se trata de algo que as autoridades ainda não conhecem bem e classificou as agressões como "fatos graves de violência de gênero".

"Necessitamos saber exatamente quais são as motivações dos autores", disse Pilar, destacando que "o governo está trabalhando para combater as ações violentas".

O 'pinchazo' surge na Espanha depois de fazer vítimas em partes da Europa como Bélgica e Reino Unido. Na França, mais de 800 casos foram registrados.

(Estagiária Paula Figueiredo, sob supervisão de Tainá Cavalcante, editora web de OLiberal.com)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO