Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mais um oligarca russo é encontrado morto sob circunstâncias suspeitas

Yuri Voronov é o sexto empresário ligado à Gazprom, empresa estatal que atua na área de energia e gás natural, encontrado morto

O Liberal

Mais um oligarca russo ligado à Gazprom, empresa estatal que atua na área de energia e gás naturalmorreu sob circunstâncias suspeitas. O empresário multimilionário Yuri Voronov, fundador e diretor geral da Astra-Shipping, empresa de logística e transporte que possuía contratos milionários com a Gazprom, foi encontrado morto boiando na piscina de sua casa localizada nos arredores de São Petersburgo. As informações são do Portal Yahoo.

O corpo de Voronov tinha uma marca de tiro na cabeça. No local, foram encontrados ainda uma pistola e cápsulas de tiros efetuados. Segundo a perícia, o disparo foi realizado à queima-roupa e seu corpo foi encontrado cerca de 14 horas depois dele ser morto. A polícia russa investiga o caso.

VEJA MAIS

Mais um bilionário russo morre de forma suspeita; veneno de sapo é apontado como causa
Com isso, chega a oito o número de oligarcas ligados à Rússia que morreram de forma terrível e misteriosa

Mistério: sete milionários ligados à Rússia morreram neste ano sob circunstâncias terríveis
Várias especulações foram geradas após a mortes, inclusive envolvendo o suposto envolvimento do Kremlin. Em alguns casos, as famílias também foram mortas

Ele é o sexto empresário ligado ao setor de petróleo e gás da Rússia, em específico à Gazprom, encontrado morto. Além de Voronov, os outros executivos que morreram neste ano são: Serguei Protosenya, ex-vice-presidente da empresa de gás natural Novatek; Vladislav Avayev, ex-vice-presidente do banco Gazprombank; Leonid Schulman, ex-diretor da Gazprom; Alexander Tyulyakov, ligado à Gazprom; Andrei Krukovsky, ex-diretor-geral do resort de ski de Krasnaya Polyana, gerido pela Gazprom

Teorias especulam sobre alguma possível ligação entre essas mortes e o governo da Rússia, apesar de nenhum desses executivos terem realizado críticas ao Kremlin. Eles também não eram alvos de sanções internacionais.

A esposa de Voronov informou que o executivo abandonou São Petersburgo em 1º de julho após um desentendimento com um parceiro de negócios. Ele então se dirigiu para a casa no distrito de Vyborgsky, onde o corpo foi encontrado.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO