Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Gafe de presidente turco revela machismo no alto escalão da diplomacia

Durante encontro que tinha como um dos temas os direitos das mulheres na Turquia, a presidente da Comissão Europeia foi obrigada a buscar um assento extra por ter sido deixada sem lugar

Agência Estado

Ursula von der Leyen, a primeira mulher presidente da Comissão Europeia, ficou irritada com uma gafe cometida pelo cerimonial do governo turco durante um encontro entre ela, o presidente do Conselho Europeu, o belga Charles Michel, e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. Diante das câmeras, ela ficou estática quando os dois homens se sentaram nas duas únicas cadeiras no palácio presidencial, obrigando Ursula a usar o sofá.

"Hã?", murmurou a alemã, gesticulando para os dois, enquanto Michel e Erdogan se acomodavam nas cadeiras. A cena constrangedora ocorreu antes de uma reunião de três horas na qual um dos temas era justamente os direitos das mulheres na Turquia, que se retirou em março da Convenção de Istambul, sobre igualdade de gênero.

Confira a gafe:

 

 

Ontem, Eric Mamer, porta-voz de Ursula, deixou claro a irritação da presidente da Comissão Europeia, observando que o incidente serviu para "aumentar seu foco" na questão da igualdade de direitos durante as discussões.

"A presidente da Comissão Europeia ficou surpresa, como pode ser visto nas imagens. O nível dela é exatamente o mesmo do presidente do Conselho Europeu (Michel)", disse Mamer. "Ela espera que a instituição que representa seja tratada com o protocolo exigido. Por isso, pediu que sua equipe fizesse todos os contatos para garantir que isso não se repita no futuro."

Na hierarquia da UE, o Conselho Europeu e a Comissão Europeia têm a mesma importância. Em outras reuniões com Erdogan, quando os dois cargos eram ocupados por homens, o tratamento foi diferente.

A eurodeputada holandesa Sophie in 't Veld postou ontem uma foto do presidente turco sentado no meio de duas cadeiras ocupadas por Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, e Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, em 2019. "Como mulher, mãe de uma menina, política e europeia, estou chocada", disse Sophie.

Charles Michel, que foi premiê da Bélgica, também não foi poupado de críticas. "Depois que a Turquia se retirou da Convenção de Istambul, esperávamos que os representantes da UE lutassem pelos direitos das mulheres", afirmou Saskia Bricmont, eurodeputada alemã, a respeito de Michel.

"Ele (Michel) perdeu uma boa oportunidade de oferecer sua cadeira a Ursula von der Leyen ou de insistir em pedir outra", disse Tom Vandekendelaare, eurodeputado belga. "Que fiasco diplomático", tuitou a eslovena Violeta Bulc, uma ex-comissária da UE.

O porta-voz de Ursula preferiu eximir Charles Michel de culpa e sugeriu que o presidente da Comissão Europeia tomou uma decisão calculada de continuar a reunião, apesar da afronta. De acordo com Eric Mamer, ele poderia ter provocado um incidente ainda maior se insistisse em alterar a disposição das cadeiras.

Nem Ursula von der Leyen nem Charles Michel fizeram qualquer menção à gafe diplomática em uma entrevista coletiva após a reunião. O principal resultado do encontro foi que a UE concordou em prorrogar por cinco anos os € 6 bilhões anuais que Bruxelas havia prometido em troca da interrupção do movimento de imigrantes para a Grécia.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO