Corrida de touros de San Fermín tem dezenas de feridos; homem é chifrado no braço

Mesmo assim, manifestantes se queixam que medidas de segurança estão tirando graça do festival

Reuters

Um homem chifrado no braço está entre dezenas de feridos nas corridas de touros de San Fermín nesta quinta-feira, durante as quais manifestantes se queixaram de que as novas medidas de segurança estão tirando a graça do festival centenário da Espanha.

A Cruz Vermelha disse que 67 pessoas foram atendidas depois da corrida mais recente na cidade de Pamplona, a maioria devido a cortes pequenos e contusões, mas que sete precisaram ser hospitalizadas.

Uma das vítimas foi um homem chifrado com violência, e o site oficial do festival publicou uma imagem de um touro lançando o chifre no antebraço da vítima enquanto dois novilhos a pisoteavam. Um segundo homem também estava no chão, e outras pessoas passavam correndo.

Três pessoas também foram chifradas no domingo.

A cada manhã do festival de uma semana centenas de pessoas, muitas vestindo camisas brancas com lenços vermelhos, tomam as ruas estreitas para correr dos touros, que seguem para uma arena onde são mortos mais tarde.

Pela primeira vez, dezenas de participantes fizeram uma paralisação antes do estouro da bombinha que marca a soltura dos touros para se queixar de que as medidas para treinar os novilhos suavizou demais o evento.

A rota atravessa 875 metros pelas ruas medievais de Pamplona, mas a maioria dos corredores percorre pouco mais de 40 metros até ser ultrapassada pela manada em disparada.

Normalmente a corrida inclui meia dúzia de animais maiores e mais rápidos, que ajudam a manter a manada concentrada em correr até a arena, e meia dúzia de touros menores e agressivos criados especialmente em cada dia da semana.

Mas os manifestantes alegaram que os esforços para treinar os novilhos para correrem mais rápido e manter os touros em um grupo mais estreito, somados à aplicação de um produto químico para evitar quedas no trajeto, tornaram a corrida segura demais e acabou com muito da emoção.

A última morte ocorreu uma década atrás.

Antes do festival, também houve um protesto de defensores dos direitos dos animais segundo os quais poucas das quase 1 milhão de pessoas que vão a Pamplona sabem que os touros morrem após as corridas diárias.

San Fermín se tornou mundialmente famosa ao aparecer no romance "O Sol Também Se Levanta", do autor norte-americano Ernest Hemingway.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!