Coreia do Norte dispara míssil de longo alcance com potencial para atingir o território dos Estados

O míssil caiu a apenas 200 quilômetros de distância do Japão

Luciana Carvalho
fonte

Nesta sexta-feira (18), a Coreia do Norte testou um míssil balístico intercontinental que caiu a apenas 200 quilômetros de distância do Japão. Autoridades japonesas disseram que o míssil tem alcance suficiente para atingir o território continental dos Estados Unidos (EUA). As informações são da Agência Brasil.

Confirmado por autoridades sul-coreanas e japonesas, o lançamento ocorre um dia após o lançamento de um míssil menor pela Coreia do Norte e seu alerta de respostas militares mais duras ao aumento da presença de segurança regional dos EUA.

A vice-presidente norte-americana, Kamala Harris, está na Tailândia para a cúpula Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec). Uma reunião de emergência foi convocada paralelamente a cúpula e durante o encontro, Kamala Harris e os líderes do Japão, da Coreia do Sul, do Canadá, da Austrália e Nova Zelândia condenaram o lançamento. "Condenamos veementemente essas ações e novamente pedimos à Coreia do Norte que pare com outros atos ilegais e desestabilizadores", disse a vice-presidente americana.

VEJA MAIS

image Míssil que atingiu a Polônia foi provavelmente lançado pela Ucrânia, diz Otan
A informação foi divulgada nesta quarta-feira (16), durante uma entrevista coletiva após uma reunião urgente com os embaixadores das organizações

image Japão pede que cidadãos busquem abrigo após lançamento de míssil pela Coreia do Norte
Na quarta-feira, a Coreia do Norte lançou 23 mísseis – o maior número já disparado em um único dia

image Coreia do Norte dispara míssil que sobrevoou o Japão, afirmam autoridades
O disparo aumenta a série recorde de testes de armas do país este ano

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, alertou sobre novos lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte e um possível teste nuclear, disse o governo japonês em um comunicado.

O lançamento de sexta-feira se soma a um ano recorde para o programa de mísseis da Coreia do Norte, depois que o país retomou os testes de ICBMs pela primeira vez desde 2017 e quebrou sua moratória autoimposta sobre lançamentos de longo alcance enquanto as negociações de desnuclearização ficaram paralisadas.

A intensificação do desenvolvimento e dos testes de mísseis da Coréia do Norte também indica que, apesar de sua extrema pobreza e das sanções da Organização das Nações Unidas (ONU), bem como dos Estados Unidos e de outras nações, ela tem enfrentado poucos obstáculos para obter a tecnologia e os materiais necessários para seu programa de mísseis.

(Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Keila Ferreira, Coordenadora do Núcleo de Política).

Mundo
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO