Técnico revela morte de amigos devido à pandemia do coronavírus e dispara: 'Não é drama e sensacionalismo'

Mazola fez depoimento sobre o tema

Andre Gomes

O Remo ainda se preparava para o jogo contra o Águia, marcado para a tarde de sábado (21), até que a Federação Paraense de Futebol (FPF) confirmou a paralisação do Campeonato Paraense na manhã desta quinta-feira (19). O técnico do Leão, Mazola Júnior, que morou muitos anos em Portugal - país bastante afetado pela pandemia do covid-19 -, fez um depoimento com pesar pela morte de amigos pela doença e de preocupação com o que pode estar por vir no Brasil.

BAIXE AQUI o guia de informações essenciais sobre o Coronavírus.

"Morei 12 anos em Portugal, até hoje mantenho grandes amizades. Em conversa com um amigo fisioterapeuta de lá, entendi que o país passa por uma situação muito mais grave do que podemos imaginar. Tive informações muito preocupantes, inclusive com amigos meus que acabaram falecendo. E muito provavelmente o que está acontecendo Europa, nós iremos passar", disse. "Muita gente acha que quarentena é férias. Não é drama e sensacionalismo, temos que encarar com muita seriedade".

Segundo a Direção-Geral de Saúde (DGS) de Portugal, há 785 casos confirmados de coronavírus no país e já foi confirmada também a morte de uma terceira pessoa vítima de Covid-19, anunciou nesta quinta-feira (19). Vale lembrar que Portugal tem 10,290 milhões de habitantes.

Diante deste cenário, Mazola aproveitou para elogiar a preocupação que o Remo demonstrou com os jogadores e funcionários. De acordo com o técnico, uma palestra com um infectologista e um farmacêutico foi promovida pelo departamento médico. Além disse  o treinador reconheceu o poder de conscientização que o clube tem.

"Fomos desaconselhados a usar máscaras, usar luvas. Tudo isso faz parte do processo de educação. Estamos cientes, muito bem orientados. Sabemos que não fazemos parte do grupo de risco, mas temos uma função de grande importância. Por ser referência para muita gente, temos que ajudar a população no combate contra esta pandemia, que já está trazendo e vai trazer ainda mais prejuízo ao ser humano", complementou.

PRIMEIRO CASO

Na última quarta-feira (18), o primeiro caso de coronavírus foi confirmado no Pará. O Instituto Evandro Chagas confirmou a doença em um paciente que esteve no Rio de Janeiro na época do carnaval. Após pedidos dos presidentes da dupla Re-Pa, a FPF, que havia decretado a continuidade do Parazão - com portões fechados em todas as partidas -, voltou atrás e paralisou o torneio.

PRECAUÇÕES

Para prevenir o contágio, a orientação é cultivar hábitos de higiene como: lavar as mãos corretamente, cobrir o rosto ao tossir ou espirrar, usar álcool gel. Além disso é necessário evitar aglomerações, não compartilhar objetos pessoais e manter o ambiente sempre ventilado.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES