Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Remo: Valeny Silva fala sobre punição a funcionário do Paysandu e pede 'basta' na violência

Nesta semana, Luciano Mendes, coordenador de segurança do Paysandu, foi condenado por agredir a funcionária azulina na final do Parazão. 

Luiz Guilherme Ramos

Paysandu sofreu um grande revés nas raias da justiça desportiva, nesta terça-feira (7), ao ser condenado pelo incidente na final do Campeonato Paraense, decidido entre os bicolores e o Remo, no último dia 6 de abril. Uma das condenações recaiu sobre o coordenador de segurança do clube, Luciano Mendes, acusado de agredir dois funcionários do rival, incluindo a coordenadora de logística do clube, Valeny Silva.

Whatsapp: saiba tudo sobre o Remo. Recêêêba!

O revés jurídico resultou na demissão do próprio funcionários, por parte do presidente do clube, Maurício Ettinger. Depois de todo imbróglio, a vítima da covarde agressão conversou com a reportagem de O Liberal e se mostrou satisfeita com o resultado da violência sem sentido, praticada na final do Parazão. 

VEJA MAIS

Remo deve ter mais dois retornos para jogo que pode valer a liderança da Série C
Leão visita o Ypiranga-RS na segunda-feira (23), às 20h, no Colosso da Lagoa, pela Terceirona

Confiança vence, sai da lanterna e ajuda Remo e Paysandu na classificação da Série C
A sexta rodada da Série C termina hoje com m ais duas partidas e Leão e Papão podem perder posições

Em jogo com retrospecto equilibrado, Remo reencontra um dos adversários do acesso à Série B
A partida ocorre na próxima segunda-feira (23), às 20h, no Estádio Colosso da Lagoa; acompanhe a partida lance a lance pelo OLiberal.com

"Tudo que deveria ser feito perante ao delegado de polícia foi realizado com a perícia e  apresentação de documentação relacionadas. O delegado de polícia já concluiu o inquérito policial e indiciou o então coordenador do Paysandu, por lesão corporal, e agora está na mão do juíz competente e Ministério Público. Estou a disposição para prestar todos os esclarecimentos tanto para justiça para outras pessoas", disse.

Valeny é funcionária do Clube do Remo (Arquivo Pessoal)

Além do ex-funcionário, o clube também foi punido com a perda de um mando de campo e multa de R$ 10 mil por conta do arremesso de objetos ao gramado por torcedores, e R$ 30 mil devido o ‘apagão’ no momento em que os atletas azulinos levantavam a taça de Campeão Paraense, no centro do gramado da Curuzu. 

Valeny diz que o caso serve para que as autoridades e a própria sociedade reveja a forma como a violência avança nos estádios, inclusive em direção às mulheres. 

“É um primeiro passo e foi dado um início. Com certeza ainda temos uma longa caminhada pela frente em se falar em justiça pelo que aconteceu. Como eu sempre disse não vou me calar e seguirei em todas as esferas que tiver que acontecer. Vamos seguir na luta para que possamos da um basta nisso, não só no futebol, mas na sociedade”, encerra Valeny.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM REMO

MAIS LIDAS EM ESPORTES