Remo aguarda decisão da justiça para reaver meio milhão

Clube propôs acordo que foi aceito pelos credores

Fabio Will

Uma audiência foi realizada, na última terça-feira (2) em videoconferência entre Remo, Justiça do Trabalho e credores do clube. A diretoria azulina, por intermédio do seu departamento jurídico, visa obter o desbloqueio de parte do dinheiro referente ao patrocínio do Governo do Estado para o Campeonato Brasileiro da Série C.
O clube recebeu R$1 milhão de cota, porém a justiça bloqueou 100% do recurso. O Remo, então, propôs um repasse maior do que normalmente paga à justiça, o que foi aceito pela maioria dos credores. Esse valor seria de R$500 mil, exatamente R$110 mil a mais do que foi acertado em 2019. A informação foi confirmada pelo advogado do Leão, André Serrão. 
“Na videoconferência, a maioria dos credores concordou com o pedido do Remo. Fica R$500 mil no processo e R$500 mil para o clube. O Ministério Público também concordou, porém o juiz não decidiu em audiência”, disse. 
No momento, a diretoria remista aguarda o despacho do juiz. O valor servirá para manter as contas em dia no Baenão com funcionários, atletas e membros da comissão técnica, além da manutenção do clube nesse período de pandemia, em que as receitas diminuíram drasticamente por conta da paralisação do calendário oficial de jogos - como medida preventiva à propagação do novo coronavírus.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES