Presidente do Remo rebate Marcão sobre proposta de renovação: 'Chegamos no limite'

Zagueiro falou publicamente que não tinha aprovado os valores da proposta de renovação do Leão

Carlos Fellip

As negociações entre o zagueiro Marcão e o Remo entraram em um nível avançado, mas pode estar perto de estagnar. Um dia após o jogador reprovar a proposta oferecida pelo Remo para renovação de contrato, o presidente do clube azulino, Fábio Bentes, respondeu afirmando que o Leão já chegou ao limite na oferta.

Contratado por empréstimo pelo Remo junto ao Marítimo (POR), Marcão tinha 25% do salário sob responsabilidade remista. Os outros 75% eram pagos pelo próprio Marítimo. Isso porque o jogador estava encostado no clube português após a chegada do treinador Petit. No entanto, para 2020, a nova proposta do Remo foi de pagar a totalidade do salário de Marcão, o que representaria um aumento de mais de 70% no investimento do clube com o jogador. Só que o atleta pediu um acréscimo.

"Sendo bem franco, nós chegamos no limite para a posição. Ele teve uma oferta de 70% por cento de aumento. Foi o maior aumento percentual entre todos os jogadores que a gente propôsa renovação e, enfim, se ele achar que não está bom e que não é o suficiente, a gente agradece. Nós não podemos ultrapassar o limite que a gente chegou", disse Bentes, que reforçou: "Acho que, reconhecendo um bom trabalho do Marcão, a gente fez uma proposta de 70% de aumento em relação ao que o clube pagava esse ano para o ano que vem. Vou repetir: foi a maior valorização! 90% das renovações que a gente fez foram sem aumento algum porque a gente não teve um incremento de receita."

O mandatário remista foi ainda além e explicou que a busca do clube por um aumento de receita e, consequentemente, uma elevação do poder de investimento para atletas não pode ser completamente afetado por conta da negociação com apenas um atleta.

"O Remo vai ter praticamente ano que vem o mesmo orçamento que teve este ano, então, quando a gente propõe o aumento dessa natureza, isso vai impactar no tota. Só que a gente está trabalhando obviamente para melhorar a nossa arrecadação para poder fazer frente a novos investimentos, porém, a gente não pode gastar isso só nos jogadores que permanecem, a gente precisa ter capacidade investimento para novos jogadores, ou seja, nós chegamos no limite com o Marcão."

Diante da situação, o Remo - através de Fábio Bentes, que assumiu a negociação pessoalmente - determinou que hoje termina o prazo para a resposta do jogador. "Ele ficou de dar uma resposta. Demos o prazo até hoje. Se ele topar, é muito bem-vindo, até porque sabemos que ele tem condições de ajudar. Mas, se ele não topar, a gente torce para que ele tenha sorte no próximo clube e vai imediatamente em busca de outro no mercado, até porque a gente já renovou com três grandes zagueiros, que foram Mimica, [Rafael] Jansen e Fredson. Neste caso, iríamos atrás de um quarto e o quinto vai ser alguém da base para fechar a posição", concluiu.

Antes de atuar no Leão, o zagueiro carioca passou pelo Audax Rio-RJ, Luverdense-MT, Itapipoca-CE, Alecrim-RN, Tupi-MG e Treze-PB, até se transferir em 2018 ao time português Marítimo. Marcão foi titular desde que chegou ao clube, ainda no Parazão. O jogador que conquistou o bicampeonato paraense atuou em 27 jogos na temporada e marcou três gols.

Remo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES