Ídolo joga o Remo na justiça e advogado do clube rebate: "Já recebeu tudo o que lhe era devido"

Artur Oliveira pede o valor de R$127 mil. Audiência está marcada para o próximo dia 28 de maio

Fábio Will

O Remo vive um momento financeiro delicado, com patrocínios e rendas de jogos bloqueadas pela justiça. Nesta semana, o clube foi notificado de mais uma ação trabalhista, dessa vez de um velho conhecido do torcedor azulino: o ídolo do clube na década de 90, o ex-jogador e agora treinador de futebol, Artur Oliveira - batizado pela torcida remista como “Rei Artur”.

Artur reclama o não cumprimento de acordo salarial na passagem que teve pelo clube no ano passado. O treinador pede o valor de R$127 mil na justiça e a audiência será no próximo dia 28 de maio, na 13ª Vara do Trabalho de Belém.

Em entrevista exclusiva ao OLiberal.com, Artur comentou o caso, admitiu estar triste por acionar o clube no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), mas frisou que foi uma atitude necessária.

“Eles (dirigentes da época) falaram que iriam acertar a minha situação no outro dia, no hotel. Esse outro dia já passaram dez meses. Meu advogado disse que só na justiça que eles cumprem o que falam e ele entrou na justiça”, comentou.

Visivelmente chateado, Oliveira disparou que Remo precisa "falar somente com o advogado" e citou outro treinador que processou o Remo.

“Fico triste que isso só aconteça se for na justiça. Eu não serei o último, pois toda vez é isso. Foi com o Givanildo antes de mim. Não quero falar mais nada sobre isso, pois são eles com o meu advogado que vão tentar um acordo. Não tem mais o que falarem comigo, pois o presidente do Remo hoje é um grande amigo e espero que ele não faça o que os outros fizeram, que é empurrar para quem venha a seguir”, desabafou, Artur.

LEIA MAIS

O REMO

Em contato com o advogado do Clube do Remo, André Serrão, o clube confirmou a entrada de mais esta ação na justiça e disse que não fará propostas de acordo ao ex-treinador Artur Oliveira.

“Ele pediu R$127 mil, mas não possui direito, já que recebeu tudo o que lhe era devido. O Remo não fará qualquer proposta de acordo nesse caso, em virtude de não concordar com nenhum dos pedidos”, comentou o advogado azulino.

Atualmente, o Leão possui um débito de cerca de R$ 4,7 milhões na Justiça Trabalhista. Em 2016, o débito tinha alcançado o ponto máximo com incríveis R$ 16 milhões.

PASSAGENS PELO REMO

Artur despontou como jogador no Rio Branco-AC e atuou com a camisa no Remo em 1991 e 1992, conquistando o Parazão de 1991. Depois se transferiu para o Boa Vista-POR e em seguida foi para o Porto-POR. Em 2004 Artur voltou ao Remo para encerrar a carreira e conquistar o título do estadual 100%.

Já como treinador, Artur Oliveira teve a primeira passagem pelo Remo em 2008, na Série C. Depois retornou ao Leão em 2009 pelo Campeonato Paraense. A última passagem de Artur na equipe azulina foi em 2018, quando ficou um mês no clube. Nesta passagem o treinador comandou o Remo em quatro jogos na Série C, com um empate e três derrotas.

Remo