Re-Pa solidário leva jogadores e ex-jogadores ao Mangueirão para confraternizar e ajudar

Os atletas, entre eles Rony e Rafael Oliveira, se reuniram com ex-jogadores em prol da solidariedade

Andreia Espírito Santo

O final de semana foi de confraternização entre jogadores e ex-jogadores que passaram por Remo e Paysandu. Eles participaram do evento “Futebol Solidário”, realizado pela Secretaria de Esporte e Lazer (Seel), no Mangueirão. O público pôde acompanhar o Re-Pa doando alimentos não perecíveis, que serão doados a instituições sociais. Até o fechamento desta edição, a Seel havia contabilizado mais de duas toneladas de alimentos arrecadados - ó número ainda será atualizado. Outro momento especial foi a reunião entre jogadores e ex-jogadores, que terminou com a vitória do Paysandu por 4 a 2 diante do Remo. Os gols bicolores foram de Rafael Oliveira, Cametá, Robgol e Alexandre Pinho. Pelo Remo, Rony marcou duas vezes. 

Um dos convidados para o evento foi atacante Rony, do Athletico Paraense e cria da base do Remo. O jogador falou sobre essa volta para o Mangueirão. “Sempre bom estar voltando em casa e ver os torcedores. Muito legal também o projeto e estou feliz de estar no Mangueirão”, comentou. 

Rony disse que muita coisa mudou desde que ele saiu do Remo. Uma delas foi a atitude. "Mudou personalidade, mudou a atitude. O jogo contra São Francisco foi o início da carreira e é bom estar jogando aqui no Mangueirão novamente”, comentou o campeão da Copa do Brasil deste ano pelo Athletico Paraense, que marcou os dois gols do Remo na partida. 

Pelo lado do Paysandu, quem esteve em campo foi o atacante Rafael Oliveira. O jogador ainda está sem clube após acabar o contrato com o Náutico. No entanto, ele disse que tem sondagem de clubes da Série B e Série C, sem dizer quais são. “É muito bom rever grandes amigos, pessoas que eu tive oportunidade de jogar e outros que eu vi quando era mais novo. Mas esse ano foi de muita luta pela cirurgia no joelho e depois as lesões. Hoje estou feliz, voltei a jogar. Estou treinando mas férias para que eu possa voltar a trabalhar e dar sequência. Estou conversando com meu empresário para escolher o time. Tem time da Série C e Série B. Estou ajustando mais a questão salarial. Espero ir para um time no qual eu seja feliz”, afirmou. 

Além deles, o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, o presidente do Castanhal e ex-jogador, Helinho, o técnico do Castanhal, Artur Oliveira, e outros nomes do futebol também estiveram em campo no evento.
“Fui no vestiário do Paysandu rever grandes amigos que enfrentei. Até porque a rivalidade era só em campo. Hoje são grandes amigos. E eu também vou bater bola com o patrão, o Helinho, que também é um grande amigo”, comentou o técnico e ex-jogador, Artur Oliveira, antes da partida. 

Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES