Executivo do Paysandu diz que clube monitora reforços e afirma: 'Queremos o protagonismo na Série C'

Felipe Albuquerque também informou que o gramado do estádio da Curuzu passa por reforma

Nilson Cortinhas

Com 27 atletas no atual elenco, a diretoria do Paysandu não tem se manifestado acerca da contratação de novos jogadores para a equipe que retornará e vai disputar, pelo menos, o Campeonato Brasileiro da Série C - ainda não há uma definição específica sobre a viabilização do Campeonato Paraense de 2020. O clube está com as atividades suspensas como medida preventiva à pandemia do novo coronavírus.  

O executivo de futebol bicolor, Felipe Albuquerque, contudo, esclareceu que o clube segue observando atletas, objetivando reforçar o grupo, cuja missão principal é o acesso à Série B do Brasileirão. "Tenho certeza que estaremos num bom nível quando retornamos. Estamos monitorando atletas para reforçar a nossa equipe que já é forte. Nós queremos reforçar o que já é forte", repetiu o diretor.

Felipe Albuquerque está no clube desde o ano passado (Cláudio Pinheiro / O Liberal)

Para a gestão do Papão, o fato de manter uma base, que se consolidou na temporada de 2019, é um detalhe primordial no sentido de preservar a competitividade do time, que esteve próximo de obter o acesso no ano passado. "Passamos muito bem nesse período, pois mantemos todos os atletas e toda a comissão técnica. E queremos buscar o protagonismo no Campeonato Brasileiro da Série C. O nosso trabalho é para que o Paysandu continue se desenvolvendo neste período e saia fortalecido", frisou Felipe. 

"Tenho certeza que estaremos num bom nível quando retornamos. Estamos monitorando atletas para reforçar a nossa equipe que já é forte. Nós queremos reforçar o que já é forte", repetiu o diretor.

Diante da paralisação do calendário oficial, alguns nomes foram especulados nos bastidores bicolores como possíveis contratados, entre eles, o atacante Higor Silva e o volante Léo Baiano - ambos estiveram na equipe na disputa do último Campeonato Brasileiro.

Curuzu

Felipe informou ainda que o gramado do estádio da Curuzu passa por uma reforma. A ideia é que esteja perfeito quando os jogadores já estiveram liberados para às atividades presenciais. Já cessou o período chuvoso em Belém e, segundo a previsão meteorológica, a tendência é que o clima fique mais seco. A Curuzu é o palco principal dos jogos bicolores. 

Os treinos,

O que é fato é o retorno dos atletas em um trabalho não presencial. O clube disponibilizou planilhas diárias de exercícios físicos que estão sendo cumpridos pelos atletas desde a última segunda-feira (01). Não há previsão de retomada oficial dos treinos, já que esta situação depende diretamente de um quadro mais ameno na saúde pública do Pará.

E, para evitar uma propagação do coronavírus no elenco, a diretoria tem observado as práticas implantadas em clubes que já lidam com o retorno das atividades. A ideia é montar um modelo de cuidados, de acordo com Felipe Albuquerque. "Este é um momento de monitoramento diário, das informações que acontecem em Belém, no Brasil e no mundo. Temos as melhores práticas para escrever o nosso protocolo de retorno, avaliando que tem feito no Brasil e no mundo. No momento, estamos dando o suporte para as atividades físicas. Retornamos treinamento online, temos também preparado a inter-temporada com carinho, conversado com todos", disse. A diretoria estima que os atletas ficarão aproximadamente 30 dias em regime de readequação física. 

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES