Ministério Público veta estádio de Castanhal x Paysandu e presidente do Japiim faz acusação à FPF

Laudos de engenharia e do Corpo de Bombeiros foram entregues pelo Castanhal à FPF e vetados pelo MP/PA

Redação Integrada

A "novela" da liberação ou não do Maximino Porpino ganhou mais um capítulo na manhã desta quarta-feira (6). O estádio de Castanhal, que havia sido liberado pela FPF para o jogo de domingo (10), entre Japiim e Paysandu, recebeu a intervenção do Ministério Público do Pará e vetou a partida com público no estádio. 

O veto ocorreu por problemas nos laudos dos bombeiros e de engenharia enviados pela direção do Castanhal na semana passada. Os documentos estariam irregulares  por terem sido feitos com base em normas mudadas em 2015.

Em conversa com a equipe integrada de OLiberal.com, o presidente Helinho, do Castanhal, reclamou da FPF e garantiu que "o jogo será em Castanhal e com torcida".

"A vistoria já foi realizada ontem e o que pediram para fazer foi feito. Agora estão 'segurando' esses documentos na FPF, mas uma coisa eu garanto, o jogo será em Castanhal e com público", frisou.

Entenda o caso - O estádio Maximino Porpino, em Castanhal, foi liberado para 4 mil torcedores, número abaixo do permitido para receber jogos da dupla Remo e Paysandu, que é capacidade mínima de 5 mil torcedores.

O Castanhal realizou obras no estádio para que ele fosse liberado para a partida deste domingo (10), às 16h, contra o Paysandu. Na tarde de ontem (5), o diretor de competições da FPF, Paulo Romano, confirmou que o estádio estava liberado para o jogo contra o Paysandu, faltando apenas definir a nova capacidade de público.

Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!