Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Meio ambiente é celebrado sobre duas rodas em Belém

Passeio alusivo ao Dia Mundial do Meio Ambiente reúne ciclistas em percurso até o Hangar

Natália Mello

Cerca de 30 ciclistas participaram, neste domingo (26), de uma ação alusiva ao Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrado no dia 5 de junho. Com a intenção de promover saúde e novas possibilidades de locomoção, o percurso saiu do Complexo do Ver-o-Rio e seguiu até o Hangar, para que os ciclistas abraçassem, juntos, a Samaumeira que faz parte do paisagismo do centro, um ato simbólico de preservação ao ambiente.

O cozinheiro do restaurante da Universidade Federal do Pará (UFPA) Darielson Carvalho, 52 anos, conta que sempre participa de encontros com outros ciclistas e faz longas pedaladas eventualmente. “Eu pedalo em torno de 70 quilômetros por semana, por que, além dos passeios, faço o uso da bicicleta para o trabalho: saio do Utinga e vou para a UFPA. Estar junto com os ciclistas é importante para estimar a conscientização, e ser ciclista é fazer parte do meio ambiente, então precisamos preservá-lo”, diz.

A funcionária pública Maria Barbosa, de 52 anos, também é uma amante dos pedais. Ela afirma que pratica o ciclismo por um fator principal: saúde, por meio da prática de uma atividade física. Mas apoiar a causa ambiental acaba sendo um incentivo a mais para ela. “Muito importante quando a gente chega a um local onde o ambiente é preservado. A gente sente a diferença, sente um ar mais puro. É um sonho que Belém chegue ao patamar de outras capitais de maior cuidado com o meio ambiente. E isso é um serviço de formiguinha”, analisa.

Carro e moto em casa

Também funcionária pública, Glenda Monteiro, de 23 anos, acompanha o marido, Thiago Monteiro, de 40 anos, nos passeios. O autônomo é o principal estímulo da jovem, e o casal tem pelo ciclismo um hobby. “Ela vai mais quando eu chamo. Eu gosto de pedalar porque me sinto bem”, pontua. Sobre a relação entre meio ambiente e bicicleta, Thiago explica que, de imediato, vem à cabeça uma possibilidade de deixar carro ou moto em casa, e ajudar o trânsito a fluir. “Deixar carro e moto em casa é melhor para o nosso planeta, é um início de saúde para a gente é para o planeta, porque assim ajudamos a diminuir a poluição”, observa.

O titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belém (Semma), Sergio Brazão, reforça os pensamentos compartilhados pelos participantes da ação: ciclismo é saúde e cuidado com o meio ambiente. “Pedalar traz saúde e polui menos. Temos, na nossa programação deste ano, a criação de 40 quilômetros de ciclovias para Belém, e além de melhorar a questão dos gastos, com um combustível tão caro, contribui com a mobilidade urbana e com a saúde e bem-estar das pessoas”, destacou.

A ação integrou uma iniciativa da Prefeitura de Belém, em parceria com instituições federais e privadas, realizada ao longo deste mês para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente. A programação especial segue até o dia 28 e promove atividades de proteção e preservação do meio ambiente.

Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES