Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Antes de novo combate pelo UFC, paraense relembra início no MMA

Douglas D’Silva vai lutar neste sábado (2) no Ultimate, em Las Vegas

O Liberal

O lutador paraense Douglas D’Silva faz a sua nona luta no UFC neste sábado (2), contra o belga Gaetano Pirrello. Natural de Castanhal, interior do estado, D’Silva é dono de um cartel de 26 vitórias e apenas quatro derrotas. A equipe de O Liberal conversou com o atleta, que contou  um pouco da sua história.

Segundo D’Silva, ele se interessou pelo MMA assistindo a vídeos, ainda em VHS, de lutas e filmes de combate. Foram várias adaptações para praticar o esporte até chegar no Ultimate, com a ajuda de um amigo.  

“Eu conheci um amigo que já tinha treinado alguma coisa de artes marciais. A gente arrumou um saco, colocou embaixo de um pé de mangueira e inventamos de bater. Depois,  botamos pó de serragem em uma sala e uma lona por cima, começamos fazendo o pouco que vimos e nisso foi entrando conhecimento, foi aparecendo tatame em quintal de casa de amigo e (a ideia) foi evoluindo”, relembrou o lutador. 

Nesse tempo, os eventos de vale-tudo foram surgindo em Castanhal. Logo, D’Silva começou a competir. “Eu já fui para a porrada logo de cara e aí graças a Deus fomos fazendo currículo e fomos entrando em eventos estaduais, nacionais e chegou para o mundo”, contou Douglas.

Castanhalense, Douglas está no UFC desde 2014. Ele luta novamente neste sábado (Divulgação/UFC)

Já se passaram 14 anos desde a primeira luta profissional do paraense, que ocorreu em 2007 no Open Fight de Vale-Tudo. Depois disso, lutou em eventos como no Amazon Fight e no Shooto Brasil, até finalmente chegar no UFC, em 2014. Na estreia, Douglas foi derrotado por decisão pelo russo Zubaira Tukhugov. 

Dificuldades

Apesar de estar no maior evento de artes marciais mista do mundo, D’Silva relata que sempre que se prepara para um combate, ele precisa sair de Castanhal para fazer o camp. E quando está no Estado, para fazer a “manutenção”, ele procura uma solução.   

“Eu sempre vou buscar recursos em outros lugares. Onde eu fico mais próximo é em Belém, vou na associação do seu Zezé do Boxe, mas da minha cidade, até hoje segue só eu e um pessoal, mas nada de uma equipe. Muitos acham que temos um CT, mas não temos. A gente sempre dá um jeito, essa é a verdade. Quando eu estou lá, faço a manutenção, do jeito que dá. Mas o treino em si, isso eu sempre vou para outros lugares”, afirmou. 

Em combate no UFC, paraense diz que vai ‘para porrada’ com o adversário Douglas D’ Silva luta neste sábado (2), no UFC Fight Night, em Las Vegas, Estados Unidos

Combate

D’Silva tem 73% das vitórias por nocaute, é agressivo e um striker nato. Neste sábado (2), vai em busca da quinta vitória no UFC. Na última luta na organização, o paraense perdeu por decisão para o inglês Lerone Murphy. O adversário, Gaetano Pirrello é conhecido como El Tigre, faz a sua segunda luta no Ultimate e quer a primeira vitória.  

“A gente só espera que seja uma luta com emoção, com uma boa performance. Só quero deixar tudo lá e sem desculpa. Graças a Deus estamos bem, sem lesões e isso conta para poder executar, arriscar. E que a gente possa terminar da melhor maneira possível, com o braço erguido para o nosso estado”, finalizou Douglas D’Silva. 

O UFC Fight Night terá na luta principal os brasileiros Thiago Marreta e Jhonny Walker. Além de Douglas, o Brasil será representado por outros quatro lutadores. O evento começa a partir das 17h. 

(Aila Beatriz Inete, estagiária, sob supervisão de Pedro Cruz, coordenador do Núcleo de Esportes)

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES