Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Quase metade dos paraenses entrega a declaração de Imposto de Renda

Prazo é estendido para 31 de maio, mas Receita espera maior movimento apenas na última semana

O Liberal

Com o prazo se aproximando para o fim do recebimento de declarações do Imposto de Renda, pela Receita Federal, que é 31 de maio, contribuinte paraenses passaram a prestar contas com o Fisco em maior número, chegando, nesta segunda-feira (11), a 327.233 contribuintes que entregaram a declaração em todo o Pará.

Já na 2ª Região Fiscal, que é composta pelos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, 728.778 contribuintes cumpriram a obrigação Federal. O número esperado de declarações pela Receita Federal no Pará é de 707 mil, então, nem a metade está em dia com as obrigações no Estado.

VEJA MAIS

Imposto de Renda 2022: o que mudou, qual é o prazo e como receber restituição pelo PIX
Esse ano será possível, por exemplo, receber a restituição por PIX. Veja os principais pontos importantes do IR 2022

Imposto de renda retido na fonte; entenda o que é
Saiba como acontece a cobrança do imposto

O imposto a pagar apurado também teve seu vencimento adiado para o final do mês de maio, mas as restituições seguirão o cronograma anterior, sem alteração. As datas permitidas para o débito automático passam a ser 10 de maio, para a primeira cota, e até 31 de maio para as demais. 

Para a supervisora do Imposto de Renda no Pará, Luiza Maria Pinto, apesar de indesejável, é normal os contribuintes postergarem até a última hora. Ela explica que todos os anos, acontece isso. “Praticamente 50% das declarações são entregues na última semana ou mesmo nos dois últimos dias do prazo”, afirma.

Imposto de Renda 2022: Quem está isento de declarar?
Prazo de apresentação da declaração do IR 2022 vai até 29 de abril

Quem precisa declarar o imposto de renda em 2022?

  • Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado. O auxílio emergencial é considerado rendimento tributável.
  • Contribuintes que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.
  • Quem obteve, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.
  • Quem teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural.
  • Quem tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.
  • Quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021.
  • Quem teve isenção de imposto sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias.

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA