Petrobras reduz preços do diesel e da gasolina a partir desta quarta (07)

O preço do diesel foi alterado pela última vez em 20 de setembro. Já o litro da gasolina estava sem alteração desde 2 de setembro

Luciana Carvalho
fonte

A gasolina e o diesel vendidos pela Petrobras às distribuidoras terão os preços reduzidos a partir desta quarta-feira (7). As informações são do G1 Nacional.

De acordo com a estatal, o preço médio de venda da gasolina A para as distribuidoras passará de R$ 3,28 para R$ 3,08 por litro, uma diminuição de R$ 0,20 por litro, ou seja 6,1%. No caso do diesel A, o preço médio de venda do litro será reduzido de R$ 4,89 para R$ 4,49, uma redução de R$ 0,40 por litro, ou 8,2%.

O preço do diesel foi alterado pela última vez em 20 de setembro, quando o valor do litro passou de R$ 5,19 para R$ 4,89. Já o litro da gasolina estava sem alteração desde 2 de setembro, quando o preço havia caído de R$ 3,53 para R$ 3,28.

VEJA MAIS

image Preço da gasolina sofre nova alta em Belém; veja os valores médios
Pesquisa indica que a gasolina na capital paraense teve reajuste de 1,88% em uma semana. Média nacional foi de 0,6%

image Alta no preço da gasolina ainda não é percebida nos postos de Belém
Levantamento da ANP apontou acréscimo de 0,6% no preço do combustível em todo o País

image Entenda o que interfere na variação do preço da gasolina
O Sindicombustíveis-PA explicou como o valor final da gasolina é definido e o que interfere no preço pago pelos consumidores nos postos de combustíveis

Considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 4,04 a cada litro vendido na bomba. Já no caso da gasolina, considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 2,25 a cada litro vendido na bomba.

"Essas reduções acompanham a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio", informou a Petrobras.

(Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Keila Ferreira, Coordenadora do Núcleo de Política).

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA