Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Macapá é a capital com a gasolina mais barata no Brasil; entenda o motivo

Toda a gasolina consumida pelo Amapá vem de fora, o que eleva os gastos com logística. Ainda assim, o preço do produto é menor em comparação a outras capitais

O Liberal

A capital com a gasolina mais barata do Brasil fica no Norte: Macapá, capital do Amapá, estado vizinho ao Pará. Toda a gasolina consumida pelos amapaenses vem de fora, de locais como a refinaria Reman, em Manaus (AM). Isso eleva os gastos com logística na comparação com estados produtores. Ainda assim, o preço do produto é menor em comparação a outras cidades do País e o motivo envolve questões fiscais. As informações são do Portal UOL.

VEJA MAIS

Belém terá combustível, gás de cozinha, celular e outros produtos sem imposto; saiba onde comprar
Feirão do Imposto, organizado pelo Conjove, também terá materiais de construção de impostos

Gusttavo Lima se assusta com preço do combustível: 'Mais fácil andar a pé'; vídeo
O cantor quase fica a pé após seu carro de luxo ficar no "prego" por falta de combustível

Etanol mais caro; entenda o que influencia a alta de preços
Muitos motoristas optam pelo álcool, mas, com valores elevados, nem sempre compensa substituir a gasolina pelo etanol

Postos terão que mostrar preços de combustíveis com duas casas decimais; saiba quando
A mudança tem o objetivo de deixar o preço mais preciso e claro para o consumidor, alinhando-o com a expressão numérica da moeda brasileira

Em Macapá, o preço mínimo do litro da gasolina é R$ 6,390, segundo a mais recente pesquisa semanal da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), relativa ao período entre 8 e 13 de abril. Levantamento da empresa de logística e gestão de frotas Ticket Log também coloca o Amapá entre os Estados com menor custo médio para o combustível fóssil, vendido a R$ 7,171 – atrás apenas do Rio Grande do Sul (R$ 7,024) e São Paulo (R$ 7,039).

Explicações

O Estado tem uma das menores alíquotas de ICMS para gasolina desde 2015, quando baixou o percentual de 29% para 25%, o mesmo cobrado em São Paulo e Santa Catarina. A menor alíquota é do Mato Grosso (23%) e a maior, do Rio de Janeiro (34%).

Além disso, desde 1993 está em vigor no Amapá a ALCMS (Área de Livre comércio de Macapá e Santana), que desonera o álcool anidro da cobrança de Cofins, PIS e CID, impostos federais, e também do ICMS. Os dois municípios são justamente a porta de entrada dos combustíveis comercializados no estado, que chegam via fluvial.

Por lei, a composição da gasolina comum vendida no País tem 27% de álcool anidro - item que, segundo o governo local, representa entre 40% e 43% do preço ao consumidor e deixa de existir para os produtores de gasolina.

"Os fornecedores para o Amapá estão relativamente próximos e o transporte é feito em balsas, tornando a logística mais barata. Na bomba, vale a concorrência", diz o governo do Amapá.

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA