CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Lista tem 6 dicas para começar um planejamento financeiro para os filhos; confira

Começar o planejamento financeiro desde cedo pode fazer com que as crianças desenvolvam uma relação saudável com o dinheiro

Thaís Peniche / Especial para O Liberal

Quem pensa que planejamento financeiro não é para crianças está enganado. Introduzir noções de como seu filho pode lidar de forma saudável com o dinheiro desde cedo ajudará eles a serem mais responsáveis e conscientes com os gastos na vida adulta. 

Com esse entendimento as crianças podem ter noção de um orçamento e assim poder gastar de acordo com a quantia que possuem. Portanto, o planejamento financeiro busca desenvolver uma relação saudável com o dinheiro, permitindo um melhor controle das finanças. 

Ele serve também para demonstrar que é preciso poupar, para que mais tarde os filhos quando adultos entendam as diversas formas de investir a partir desse hábito. A ideia é visualizar os recursos para o futuro, descobrindo que a intenção de poupar servirá para um objetivo maior, que trará satisfação pessoal. 

image Paraenses adotam redução de gastos; veja as principais dicas para economizar
Especialista descreve o passo a passo de como sair do vermelho

image Veja como alcançar renda média de R$ 1.000 por mês com investimentos
Processo, segundo especialista, precisa de educação financeira e tríade ganhar mais, gastar bem e investir melhor

image Pais se dividem sobre a abertura de contas bancárias para jovens; saiba as vantagens e riscos
Em Belém, responsáveis destacam a necessária educação financeira

O consultor financeiro André Charone comenta que a antecipação nos investimentos é o melhor caminho e que muitos pais começam a fazer planejamento financeiro antes de ter os filhos. “Alguns pais até fazem investimentos em um conta específica para poder ter esse recurso mesmo antes do bebê nascer”.

image  Consultor financeiro André Charone (Arquivo pessoal)

Acompanhe as dicas do especialista:

1. Comece o mais cedo possível

Nos investimentos em geral, um dos pontos que a gente avalia é o tempo. Então, quanto maior for o tempo que você conseguir investir é melhor como via de regra os investimentos são calculados com base em juros compostos, quanto maior o tempo aplicado maior será o rendimento. 

2. Escolha os investimentos adequados 

Aplique em tesouro de direto, previdência privada, fundos de educação que são mais tradicionais e duradouros. Rendem mais que a poupança e são instrumentos seguros. Nesses casos, o rendimento será fixo, considerável e não coloca em risco o futuro educacional do seu filho.

3. Invista em formações de educação financeira

Os pais podem investir em formações de educação financeira para os filhos, como Workshops e cursos, sabendo que muitas vezes a escola não supre essa área de educação financeira como deveria. Investir na educação financeira desde jovem é importante para que ele não tenha somente a reserva que você fez, mas para que ele tenha a mentalidade da pessoa que quer progredir financeiramente.

4. Envolva seus filhos no processo 

Para o assessor de investimentos, a própria família também pode começar a educar financeiramente a criança. Uma das formas é através da mesada educativa dentro do orçamento familiar. Essa mesada pode ser aliada a determinadas rotinas do cotidiano, tendo sempre uma negociação em datas comemorativas ou produtos que a criança queira adquirir e que podem sair dessa mesada.

5. Crie um fundo de emergência 

Faça um orçamento familiar para que você consiga controlar suas despesas. Os gastos não devem ultrapassar o que você ganha para que sobre uma renda e esta possa ser usada para os investimentos familiares. Faça uma reserva de emergência e busque adequar sua rotina de gastos a essa realidade.

6. Revisão e ajustes periódicos 

As aplicações para o futuro do seu filho devem ser mensais, para criar a rotina e atingir os objetivos almejados. Busque fazer projeções e não ignore a inflação nos seus rendimentos.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA