Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Imposto de Renda: Saiba o que acontece com quem não declarar no prazo

Além da multa mínima de cerca de R$ 165, o CPF também fica restrito para algumas áreas

Elisa Vaz

Mesmo com o prazo estabelecido para a entrega da declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) em 31 de maio, muitas pessoas ainda não estão em dia com a Receita Federal.

VEJA MAIS

Imposto de Renda 2022: prazo para entrega da declaração acaba nesta terça-feira (31)
Para quem não entregar a declaração na data, a multa pode variar de R$165,74 até 20% do valor do imposto devido

Confira dicas para quem deixou o Imposto de Renda para os últimos dias
Mais de 40 mil pessoas ainda não fizeram declaração. Contador explica quais os riscos de perder o prazo.

Motoristas de aplicativo devem declarar o Imposto de Renda 2022? Saiba aqui
O prazo para a declaração do Imposto de Renda 2022 termina no próximo dia 31; Os motoristas de aplicativo devem ficar ligados para saber em que caso precisam declarar

O que acontece se não declarar IR no prazo

A perda dessa data implica em uma série de punições e restrições a que esse contribuinte fica sujeito caso não faça a entrega do documento e seja obrigado, de acordo com critérios e exigências do órgão.

A principal punição, que todos conhecem, é a multa por atraso, de R$ 165,74 (valor mínimo), podendo chegar até 20% do imposto devido, que varia de acordo com o que foi declarado pelo contribuinte.

VEJA MAIS

Restituição do imposto de renda: Confira o calendário e saiba como consultar
O calendário de pagamentos inicia no final do mês de maio

Saiba o que é a antecipação da restituição do imposto de renda e confira as regras
Especialista afirma que adiantamento só vale a pena com taxas abaixo de 2%. Essa antecipação acontece como se fosse um empréstimo consignado, por exemplo, com uma taxa bem menor

Receita Federal alerta para golpes via internet; saiba como se prevenir
Orientação é não clicar em links que prometem recebimento dos valores da restituição

Mas além de pagar a multa, o Cadastro de Pessoa Física (CPF) dessa pessoa também fica restrito, e ela impossibilitada de abrir conta bancária, participar de concursos públicos e outras proibições que a Receita Federal impõe.

A restrição do CPF só some quando o contribuinte fizer a declaração - até porque o fisco já tem uma base de dados com informações sobre ele. Quanto à multa, existe uma forma de evitar o pagamento. Especialistas, como contadores, têm orientado que, mesmo sem todos os documentos e informações necessários em mãos, o contribuinte faça a entrega e, depois, já fora do prazo, retifique o documento incluindo os dados que faltaram. Desta forma não precisa pagar a multa por atraso.

Mas, para retificar, é bom ter a ajuda de um especialista. Caso não faça a retificação ou envie informações erradas à Receita, o declarante corre o risco de cair na malha fiscal, ou a chamada "malha fina".

Palavras-chave

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA