Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ficou desempregado? Veja cinco dicas para virar empreendedor de forma segura

No Brasil, empregabilidade começa a cair consideravelmente dos 40 anos em diante

Natália Mello

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que a empregabilidade no Brasil começa a cair consideravelmente após os 40 anos. No Pará, de janeiro a julho, por exemplo, foi registrado um saldo positivo de 2.354 postos de trabalho com carteira assinada para pessoas acima dos 40, contra 43.077 novos postos ocupados por trabalhadores até 39 anos. Por isso, o Sebrae dá algumas dicas para as pessoas que desejam empreender e deixar de fazer parte da estatística que vem tirando o sono de muitos brasileiros.

VEJA MAIS

Veterinária abandona a profissão para empreender com eventos Rita espera, com o Continue Vendendo, mostrar para pessoas a importância de valorizar cada momento

Número de microempreendedores formalizados no Pará cresce 27% na pandemia Atualmente, existem cerca de 230 mil MEIs ativos registrados em território paraense

A gerente de Relacionamento do Sebrae no Pará, Leda Magno, afirma que o primeiro passo para empreender no Brasil e, mais especificamente no Pará, é fazer uma análise de mercado, para que seja possível entender qual produto ou serviço será disponibilizado e conhecer também o potencial público-alvo desse negócio. A especialista afirma que, se essas questões não forem respondidas a curto prazo, a probabilidade de não sucesso desse empreendimento é bem maior.

“É importante conhecer o perfil desse potencial cliente, as preferências e hábitos de consumo, como essa pessoa prefere se relacionar, que meio de comunicação será utilizado. São informações de mercado importantes para o empreendedor, que ele precisa ter acesso nessa busca por uma oportunidade. Tem que ver as características de consumo, precisa avaliar fornecedores, se vai ter dificuldades de logística, de acesso à matéria-prima, se vai trabalhar com produção própria”, enumera Leda.

O segmento da alimentação é apontado por ela como um dos mais rentáveis a curto prazo, devido ao novo modelo de consumo do brasileiro de hoje, que exige praticidade, comodidade e segurança. As áreas de estética e vestuário com venda online de varejo também são alternativas interessantes para um retorno financeiro mais rápido. Todos os segmentos, segundo Leda, fazem parte da pirâmide básica humana atual.

“Tudo relacionado à saúde, alimentação, estética, como academia, hamburguerias, lanchonetes, padarias, pizzarias, restaurantes, coisas que geram retorno do investimento um pouco mais rápido. A gente oferece essa assistência para que o empresário tenha uma empresa ativa, legalizada e rentável no mercado. A nossa assistência do Sebrae gira em torno de oferecer um modelo de negócio e acompanhar essa empresa, para que tenha sucesso nesse atendimento e até mesmo um retorno do que foi investido nela”, conclui.

E foi com a ajuda das orientações do Sebrae que Rivia Silva, de 44 anos, conseguiu abrir a própria empresa no ano passado. A Divino Pão de Queijo começou a funcionar em outubro de 2020 e a partir da necessidade de recomeço na vida da autonomia. Ex-servidora pública, Rivia buscou na herança familiar o conhecimento necessário para empreender no ramo considerado por Leda rentável: a alimentação.

Empresária Rivia Silva (Divulgação)

“Desde minha adolescência ajudava meus pais que sempre tiveram restaurante. Vendíamos pão de queijo e tudo que eu faço hoje a gente fazia lá em São Miguel. As receitas são todas da minha mãe, que assim como meu pai, é goiano. Hoje eu trabalho por encomenda. Posto no instagram e logo depois ligam encomendando. Faço tudo onde eu moro mesmo, adaptei a cozinha e toco tudo daqui”, conta.

Após o curso do Sebrae presencial, a empreendedora decidiu abrir a empresa como Micro Empreendedora Individual e achou tudo bem simples, já que conseguiu realizar os processos, em meio à pandemia, via internet. Hoje Rivia atua não somente com entregas mediante encomenda pelo Instagram, mas também tem clientes fixos em escritórios e salões de beleza, por exemplo. A produção semanal do negócio varia entre 2 mil e 2,5 mil unidades de pão de queijo.

“Eu diria, para quem quer abrir uma empresa e de repente saiu do emprego, para pegar o FGTS e fazer um plano de negócio. Não arriscar perder dinheiro. É bom fazer cursos para aprender e ir evoluindo. No Sebrae tem tudo isso. Sei que sem planejamento não tem como. Hoje sustento a minha casa com as minhas duas filhas e faturo entre R$ 4 e R$ 5 mil”, finaliza.

O Sebrae oferece atendimento por meio do telefone 0800 570 0800 ou presencialmente em 13 agências localizadas no Pará.

Confira 5 Dicas para empreender de forma segura:

- Fazer uma análise do mercado do serviço/produto

- Procurar potenciais parceiros para o empreendimento

- Identificar quais canais de comunicação serão utilizados para vender o produto

- Identificar o potenciais clientes e público-alvo do negócio

- Fazer o planejamento financeiro e de execução do negócio  

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA