CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

CNU: adiamento da prova serve para focar na preparação, dizem professores

Prova nacional conhecida como Enem dos Concursos seria aplicada no dia 5 de maio, mas foi adiada para agosto por conta das inundações no Rio Grande do Sul

Gabriel da Mota

Com a mudança na data da prova do Concurso Nacional Unificado (CNU) — de 5 de maio para 18 de agosto, por conta das inundações no Rio Grande do Sul —, quem já estava inscrito no certame ganhou tempo de preparação para o “Enem dos Concursos Públicos”. Professores afirmam que os três meses pela frente servem para manter o foco ou até mesmo para iniciar os estudos, desde que a dedicação seja de, no mínimo, 6 horas diárias. 

A mentora e professora de Direito Administrativo, Carol Abreu, diz que a preparação para concursos “é construída diariamente, mas, tem mais eficiência quando o aluno consegue estudar com base na banca e no tipo de prova”. No caso do CNU, organizado pela Fundação Cesgranrio, são oito blocos temáticos; cada um com edital específico. “Esse tempo que ainda resta pode fazer muita diferença. As matérias do CNU são atípicas, o que acaba diferenciando quem estuda ou não especificamente para esse concurso”, acrescenta. 

O professor de Redação, Elton Marinho, afirma que o tempo médio de preparação para o candidato que já possui alguma base de estudos é de três meses. “Para aqueles que possuem um tempo maior diariamente, este intervalo pode até ser reduzido”, garante. A recomendação para quem se inscreveu no CNU, mas não se preparou, é estudar entre 6 e 8 horas por dia. No caso específico dos candidatos do Bloco 8 (o único que exigirá redação), o professor ressalta que a proposta de texto dissertativo-argumentativo será baseada no conteúdo programático. “Ao estudar para a prova objetiva, consequentemente, estará se preparando para a prova discursiva”, conclui Elton.

VEJA MAIS

image Enem dos concursos: veja 5 dicas para se preparar psicologicamente para a nova data do CNU
O Ministério da Gestão divulgou a nova data do Concurso Público Nacional Unificado (CNU), que será no dia 18 de agosto

image Cesgranrio: saiba como são as provas aplicadas pela banca que organiza o CNU
Segundo colunista do Grupo Liberal, a dica é estudar o conteúdo e treinar questões da banca

Resumos e checagem de informações

A estudante de doutorado Mirley Santos, de 32 anos, está se preparando para o CNU desde que o edital foi lançado, em janeiro deste ano. Em busca de cargos na área da comunicação, onde possui formação, ela se inscreveu no Bloco 7 (Gestão Governamental e Administração Pública). “O edital me pareceu bem confuso, no início, mas depois consegui analisar os blocos e as vagas disponíveis para as regiões que me interessam”, conta.

Mirley diz que está se dedicando intensamente ao CNU. “Durante o dia, faço um cronograma de 5 horas de estudos. Durante a noite, quando tenho um tempo livre, faço revisões. Infelizmente, não tenho como estudar todos os dias, porque também tenho que conciliar com os estudos do doutorado. Mas, entendo que é uma oportunidade única, e faço valer a pena cada hora estudada”, afirma.

Sobre o foco dos estudos, ela diz que está atenta aos assuntos voltados à inclusão social. “Outro tema que estou apostando é sobre desinformação na era digital, as famosas ‘fake news’, assim como assuntos relacionados à Lei de Proteção de Dados”. Para quem tem uma rotina corrida, Mirley sugere ouvir podcasts, assistir a vídeo aulas e fazer resumos dos assuntos. Além disso, ela diz: “Tenha cuidado com as fontes. Sempre verifiquem as informações sobre qualquer assunto, já que atualidades fazem parte da maioria dos conteúdos de concursos públicos”.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA