Aumento de imposto para cerveja não, diz Bolsonaro após proposta de Guedes

Ministro disse que pediu para a sua equipe estudos para a criação de um 'imposto do pecado'

Reuters

O presidente Jair Bolsonaro descartou nesta sexta-feira (24) aumentar imposto sobre a cerveja, rejeitando uma possibilidade levantada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para criação de um chamado "imposto do pecado" sobre cigarros, bebidas alcoólicas e produtos com adição de açúcar.

"Paulo Guedes, desculpa, você é meu ministro, te sigo 99%, mas aumento de imposto para cerveja, não", disse Bolsonaro em entrevista a jornalistas após desembarcar em Nova Délhi para viagem oficial, segundo o portal de notícia G1.

"Não tem como aumentar, não consegue mais aumentar a carga tributária no Brasil. Todo mundo consome algo de açúcar todo dia, não dá para aumentar", acrescentou.

Em Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, Guedes disse que pediu para a sua equipe estudos para a criação de um "imposto do pecado" sobre bens que fazem mal para a saúde.

Economia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!