Samara Felippo diz que se apaixonou pela Ilha do Combu e Theatro da Paz

A atriz passou o último final de semana na cidade junto ao namorado; confira a entrevista

Lucas Costa

A atriz Samara Felippo passou o feriado da páscoa em Belém, onde curtiu bastante a cidade, e chegou a compartilhar uma foto tomando banho de rio na chuva, na Ilha do Combu. Ela estava acompanhada do namorado, o humorista Elídio Sanna, que estava na cidade para duas apresentações do espetáculo "Improvável".

Na quarta-feira (24), ela compartilhou mais fotos da viagem à Belém para falar de solidão na maternidade. Confira:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nessas três fotos eu me vi sozinha. Elas me trouxeram paz, cada lugar que fui, mas depois que você é mãe, não existe mas paz emocional. E sei que um dia elas baterão asas. Parece que conotam minha caminhada e eu venho tentando falar sobre a solidão materna. Reconheço meus privilégios dentro da maternidade. Tenho uma rede de apoio. Mãe e amigos. Tenho uma pessoa incrível e de confiança que me ajuda nessa jornada diária com duas crianças, mas a solidão que falo aqui é uma solidão emocional, uma exaustão psicológica. Das decisões emocionais das duas. Dos dilemas. Das escolhas. As vezes quero berrar pro mundo: “Não sei o que fazer!!! Como atua nessa área de mãe??!” E pedir que Nossa Senhora da educação nao violenta, da tolerância e paciência, do discernimento, da compaixão me inspirem. É muita responsa decidir pela vida de outro, uma escolha SUA afeta toda a vida deles. Um hábito seu é sugado de forma famigerada por eles. Me sinto só e cansada psicologicamente nessas decisões da vida das duas mas eu sigo meu instinto. Não o materno, porque pra mim isso não existe, mas na minha sabedoria e força de mulher para guia-las. No meu amor por querer vê-las felizes e fortes pra enfrentar todo e qualquer obstáculo que possa vir a surgir na caminhada delas.❤️ #maternidadereal #solidaomaterna #maededuas #vamosjuntas #falaralivia

Uma publicação compartilhada por Samara Felippo (@sfelippo) em

Após a viagem, em entrevista exclusiva ao oliberal.com, ela disse que os momentos de conexão com a natureza são raros e extremamente importantes, e relembrou a experiência na Ilha do Combu.

"Aqui é sempre tanta correria. Eu amo banho de rio, amo floresta, estar ali é como sentir uma descarga de estresse indo embora, me traz paz, me traz humor, amor. Conheci a fábrica de chocolate, comemos o peixe que eu mais amo que é o Tambaqui, entre outros", disse.

O namorado, Elidio, apresetou-se no Theatro da Paz, lugar que ela contou também ter se apaixonado. Revelou ainda que raramente acompanha o namorado nas viagens com o espetáculo, apenas quando as agendas batem ou quando a viagem é para um lugar que tem muita vontade de conhecer, como foi Belém.

A atriz contou ainda que vai indicar a cidade aos amigos. "Claro que pretendo voltar e indico muito. Cidade linda demais, povo do bem, acolhedor. Fui no Ver-o-Peso, nas Docas, é uma delícia", avaliou.

"Quando mostrei pelo FaceTime o Mangal das Garças pras minhas filhas elas ficaram loucas querendo estar junto. Quero voltar com elas e quero muito ainda subir no palco do Teatro da Paz com a minha peça. Ainda falta conhecer muita coisa", declarou Samara.

Queridinha do público das telenovelas, sua última participação em tramas da TV foi em "Apocalipse" (2017), da TV Record. Ela também esteve em produções como "Chocolate com Pimenta" (2003), e a minissérie "A Casa das Sete Mulheres" (2003), ambas da TV Globo.

Sobre os planos para o futuro, ela conta: "Eu agora vou entrar em 'Topíssima', nova produção da Record. Estou tentando retornar a produzir conteúdo para o meu 'Canal Muito Além de Cachos', onde falo dos cuidados com os cachinhos delas, falo sobre empoderamento infantil negro, racismo, lugar de fala. Também ensaio uma peça com a Carolinie Figueiredo que pretendo estrear ainda esse ano chamada 'Mulheres que correm com os filhos'".

Com uma marcante trajetória pela TV, Samara revelou os papéis mais marcantes da carreira. "O mais desafiador foi a Érica de Malhação em 1999 e a Joquebede em Os Dez Mandamentos. Mas mesmo desafiadores todos eles são muito prazerosos. A Mariana da Casa das sete mulheres também foi um que me marcou muito", relembrou.

Cultura