Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Poesia e Fotografia juntas na praça

Objetos serão colocados em pontos estratégicos da Praça Barão do Rio Branco, no barro da Campina, em Belém, para que as pessoas possam pegar e levar para casa.

Alexandra Cavalcanti

Já pensou estar andando pela rua da cidade e de repente encontrar uma garrafa com um poema ou fotografia pendurado em algum lugar? Essa é a ideia trabalhada na Exposição “Transvê Poesia e Fotografia”, que integra a II Intervenção Poética Nacional. Em Belém, o evento será neste domingo (3), das 9 até 17h, na Praça Barão do Rio Branco (Praça da OAB-PA) e no dia 10,  na Praça da República.

De acordo com galerista e empreendedora cultural do Ateliê Jupati, Ursula Bahia, esse trabalho busca promover o encontros de pessoas e organizações em torno da literatura, movimentando o cenário e o cotidiano urbano brasileiro através da distribui de poemas dispostos em garrafas, que são penduradas pelas ruas de diversas cidades espalhadas pelo país.

O evento contará com a participação de 12 artistas locais e é resultado da parceria da Rede Transvê Poesias, Ateliê Jupati e o Foto Cine Clube Grão Pará (FCCGP).  “Ele integra o Integrando a II Intervenção Poética Nacional, que tem como tema ‘As Veias Populares da Poesia Brasileira’, com o foco em homenagear o Centenário da Semana de Arte Moderna e comemorar os oito anos da rede Transvê e os sete do FCCGP”, detalha.

A exposição deste domingo contará com 125 garrafas, sendo 50%  com conteúdos de poesias produzidas pela poetisa Claudia Vidal e pelo poeta Wanderson Soeiro, além de 20 poetas Nacionais e 50% de fotografias, resultado do trabalho dos fotógrafos: Manuel Siqueira, Ursula Bahia, Jader Moreira, J. Aderneira, Irene Siqueira, Veruscka Brizart, Dani Monica, Nadia Borborema, Mara Hermes, Rao Godinho.

As poesias e fotografias vão estar em garrafas long neck decupadas com papel jornal e coladas com um tira com a poesia e um foto 10x15cm com uma fotografia. Dessa forma, o projeto fomenta a reutilização de materiais usados e promove a sensibilização do olhar das pessoas para o seu cotidiano, para a poesia e para a leitura. “Temos como objetivo dar acesso à arte através das intervenções, que vão ao encontro das pessoas em seus contextos comunitários e sociais, trazendo a surpresa de garrafas poéticas penduradas nos espaços públicos. No encontro da pessoa com o poema que surge de fato a poesia, esse afeto que reverbera no presente e possibilita uma ativação do imaginário pessoal e social pelo irrompimento do objeto no cotidiano do transeunte”, afirma a galerista.

As garrafas poéticas vão ficar dispostas em pontos estratégicos. “Elas vão estar em postes, árvores, bancos, sempre considerando o fácil acesso das pessoas aos objetos artísticos, para que possam interagir  - ler e ou contemplar - e levar para casa gratuitamente se gostarem e levarem para casa, quantas quiserem”, explica.

A escolha dos lugares que vão receber a intervenção, segundo a galerista, partiu de alguns critérios do projeto. “As praças em Belém do Pará foram escolhidas não só por sua localização central, mas também pela proximidade do Ateliê Jupati Galeria de Arte Multicultural e como espaço que fomenta a cena artística no centro histórico de Belém, incentivando a população a conhecer mais o bairro da Campina. Além disso, o projeto está tentando trazer uma movimentação de pessoas nelas”, diz.

 

Agende-se:

Exposição “Transvê Poesia e Fotografia”

Data: Dia 3, de 9h até 17h,  na Praça Barão do Rio Branco e dia 10, das 9 até 13h,  na Praça da República.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA