Manu Dibango, lenda do jazz, morre infectado com coronavírus

O artista morreu aos 86 anos, em um hospital na região de Paris

Redação Integrada

O saxofonista Manu Dibango morreu nesta terça-feira (24), aos 86 anos. Considerado um expoente do afro-jazz, ele havia sido diagnosticado com o novo coronarírus.

Dibango morreu em um hospital da região de Paris. O ministro da cultura francês, Franck Riester, lamentou o ocorrido em suas redes sociais. "O mundo da música perde uma de suas lendas", escreveu.

De família protestante, Emmanuel N'Djoké Dibango nasceu em 1933, na cidade de Douala, em Camarões. O maior sucesso do artista foi gravado em 1972, quando ele foi convidado a compor o hino do Campeonaro Africano das Nações do Futebol, realizado em Camarões. A canção "Soul Makossa" foi lançada no lado B do disco.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA