Grupo de Brasília leva espetáculo que mistura música, poesia, teatro, folclore e circo ao Marajó

Apresentação do 'Pé de Cerrado' faz parte do II Festival Marajoara de Cultura Amazônica

Vito Gemaque

A mistura entre show musical e arte cênica com muito humor é a fórmula que o grupo cultural Pé de Cerrado, de Brasília (DF) traz na primeira visita ao Pará. O grupo que completa 20 anos de estrada incluiu o estado paraense na turnê comemorativa e se apresenta nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12, em Salvaterra, na Ilha do Marajó, na programação do II Festival Marajoara de Cultura Amazônica.

A turnê começou no Distrito Federal com o lançamento do novo DVD infantil, chamado “Os Brincantes”, com músicas inéditas, novos figurinos, chapéus e cenários feitos à mão pelos próprios integrantes. As músicas são feitas para dançar, rir e se emocionar, numa mistura de circo, teatro, dança, poesia e folclore. A base são canções populares, autorais, instrumentais e releituras de clássicos do cancioneiro nacional.

O idealizador, produtor, vocalista e sanfoneiro Pablo Ravi afirma estar muito feliz com a estreia em solo paraense. "Há muito tempo queriamos conhecer o Norte, porque fica muito longe de Brasília, que fica no centro de Goiás. O litoral mais próximo que temos aqui é 1.500 quilômetros e daqui para o Norte é muito longe. São três dias de viagem. Muito puxado. A gente nunca teve a oportunidade de presenciar essas expressões culturais do Norte. Para a gente é uma coisa muito maravilhosa", declarou.

O grupo Pé de Cerrado tem como integrantes Pablo Ravi, Bruno Ribeiro, Fernando Rodrigues, Bruno Berê, Pedro Tupã, Davi Abreu, Clênio Guimarães e Renato Nunes e tem parceria com os Palhaços Irmãos Saúde, do Circo Teatro Artetude, há 10 anos.

O espetáculo chama o público para brincar, com o apoio dos palhaços, personagens típicos da cultura popular, e tem na intensa participação da plateia um espetáculo à parte. O resultado é uma deliciosa miscigenação artística, com música, poesia, teatro, folclore e circo, que revelam os traços brasileiros, dos índios, negros, sertanejos – origens de todos nós. As letras incentivam boas atitudes, o sentimento de responsabilidade com o outro e com o mundo, a observação e o respeito à natureza. 

A ideia é unir pessoas de todas as faixas etárias e proporcionar a interação entre as diversas gerações. O público se une ao Pé de Cerrado para se divertir e, numa ciranda, de mãos dadas dançando junto, agradecendo pela vida e evocando união e mais amor.

"Este trabalho atual estamos dedicando às crianças, mas é resultado de 20 anos de pesquisa. O que a gente traz são as brincadeiras da cultura popular. Ele é um show para todas as idades porque as pessoas se encantam com estas manifestações que a gente foi pesquisando. É um show que vai se adaptando, a gente vai vendo o ambiente e as pessoas vem vindo e vão brincando. O objetivo é esse trazer ela para perto da gente para dar as mãos, cantar e brincar", explica Ravi.

Agende-se
Grupo Pé de Cerrado - Lançamento do DVD “Os Brincantes”
II Festival Marajoara de Culturas Populares - Ilha do Marajó - Salvaterra
Dia: quinta-feira, 11, às 22h – abertura do festival
Palco da Praça das Comunicações 
Dia: 12/07 – Luau, às 23h
Pousada Bosque dos Aruãs – Salvaterra
Entrada franca

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!