Documentário conta sobre o ineditismo do búfalo-bumbá do Marajó

A criação é de Mestre Damasceno e ocorre em Salvaterra, no Marajó

Bruna Lima
fonte

Mestre Damasceno, o município de Salvaterra e outros mestres importantes que marcam a cultura e modo de vida do Marajó voltam a ser tema de documentário do professor, pesquisador Guto Nunes, que dessa vez lança "O Boi-bumbá de Salvaterra e suas Comunidades Quilombolas”, que será transmitido para a comunidade do município neste sábado (21) com direito a telão e pipoca.

O documentário faz um recorte da cidade de Salvaterra e de algumas comunidades quilombolas, como o Barro Alto. E o mestre Damasceno, que tem deficiência visual, foi o guia para a expedição entre os quilombos. O material faz um reconhecimento dos mestres pelos mais antigos, pois reconhecem que sua formação é resultado com o contato e aprendizado que receberam dos pais, avós e entre outras figuras mais antigas.

VEJA MAIS 

image Mestre Damasceno traz a Belém o legítimo carimbó marajoara
Ele divulga festival que será realizado em Salvaterra no mês de julho

image Mestre Damasceno canta as toadas do 'Búfalo-Bumbá' em live
A transmissão será ao vivo, pelo Facebook, neste sábado, 12

"Mesmo o mestre Damasceno tendo essa deficiência foi ele quem nos guiou nesse trânsito entre as comunidades. Foram cinco dias de filmagens no mês de novembro do ano passado, onde passamos por três quilombos. Teve encontro com o irmão do Mestre Damasceno, fomos até a comunidade onde ele nasceu. São pontos importantes que servem de informação e conhecimento para as gerações que ainda nem nasceram", pontua o diretor, Guto Nunes.

Guto explica que trabalha ao lado do mestre Damasceno há 15 anos e nesse período vem produzindo conteúdo musical, audiovisual ou fotográfico. " O mestre me instiga a realizar essas produções, pois ele atua em várias vertentes. Ele é compositor, cantados de carimbó, pescador, artesão e amo de boi", pontua o diretor.

E é justamente com relação ao boi, que na verdade é búfalo, que Guto Nunes explica o diferencial de mestre Damasceno. "Ele sempre tratou como as rodas de boi, mas a cabeça do boneco é um búfalo, e é o único que existe, Isso marca a importância desse animal para o Marajó", explica o produtor.

Após o lançamento em Salvaterra, o documentário “O Boi-bumbá de Salvaterra e suas Comunidades Quilombolas” será lançado no canal do Youtube da Gutunes Produções, a produtora responsável pelo desenvolvimento do produto audiovisual. “A Gutunes Produções surgiu a partir de uma necessidade de melhor organização do trabalho e emissão de nota fiscal. É uma empresa sediada em Salvaterra e que presta serviços exclusivamente para essa região. Está ativa desde 2019”, explica a produtora executiva, Ana Paula Gaia.

Estão entre os registrados no documentário Mestre Damasceno, natural da comunidade quilombola do Salvá e amo do Búfalo-bumbá Segredo das Meninas; Amo Reginaldo; do Boi-bumbá Sete Estrelas (comunidade quilombola de Mangueiras ); a madrinha do Boi Brinquedo; Páscoa Sarmento (comunidade quilombola do Bairro Alto); Mestre Robledo e o Grupo Paracauari (Salvaterra – Boi-bumbá Garantido); a madrinha do Boi Flor do Campo; dona Eloísa Trindade (Passagem Grande); Alana Modesto e Edinara Modesto; madrinhas do Boi Pimpão; o Grupo Unidos do Marajó (Boi-bumbá Primavera) e ainda os mestres Zampa, Pau Que Ronca e Vavá, que faleceram no decorrer do ano de 2022.

A equipe de gravação atua junto há dez anos e é composta por Marcelo Rodrigues (diretor de fotografia), Leo o Chermont (áudio) e Kleyton Silva (still). Na visão do diretor e também cinegrafista no documentário, Guto Nunes, a entrega da equipe e a parceria com empreendimentos locais é o que faz possível a realização de audiovisual na Amazônia, em específico numa ilha continental como o Marajó

Mestre já está com os últimos preparativos para desfilar na Marquês de Sapucaí

Diante de toda essa trajetória cultural, o mestre Damasceno é um dos personagens que representam o tema e samba-enredo da Escola de Samba Paraíso da Tuiuti. Ele vai representar o Pará na Marquês de Sapucaí no dia 20 de fevereiro. A escola está no grupo espacial e é a primeira a desfilar.

Guto Nunes diz que o mestre e a equipe ainda não têm a dimensão do que ocorrerá e da dimensão dessa homenagem. “O mestre e toda a comunidade do Marajó está muito orgulhosa de ter a história contado em ritmo de carnaval, pois cada ala vai ser um trecho da história e o mestre vem no último carro alegórico. É algo de uma grandeza imensa e que acabamos não tendo a noção do que isso será”, reflete Guto Nunes.

Serviço:

Lançamento dia: 21/01/2023

Hora: às 19h

Local: no Espaço Cultural Encanto Tayná. Endereço: Oitava Rua, entre PA e Rua Paulo Ribeiro. Bairro: Marabá. Salvaterra-Pará.

Palavras-chave

Cultura
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA