Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Coreógrafo que tem 116 cm de bumbum perde posto e relata preconceito

Fábio Alves revelou que não defenderá mais a Porto da Pedra e afirma que sofreu perseguição de diretores da escola

Coreógrafo da Porto da Pedra, Fábio Alves virou uma personalidade do carnaval por ter 116 cm de bumbum, o que deu a ele fama e também desafetos. Ano que vem, caso se confirmem os desfiles, ele não defenderá mais a escola na Sapucaí. Fábio, que também é enfermeiro, está se despedindo da escola de São Gonçalo. Ele estava na agremiação desde 2015.

O motivo, ele diz, foi por conta da perseguição que ele teria sofrido de diretores da escola por ser gay e “aparecer demais”. “Diminuíam meu trabalho dizendo que eu não era bom para ir aonde eu ia. Também não deixavam o carnavalesco fazer as minhas fantasias com antecedência. Só faltando 15 dias para o carnaval”, afirma.

Em todos os anos que desfilou, Fábio se destacava na mídia. Mas, segundo ele, isso incomodava a escola. O que ‘’segurava” o enfermeiro no posto era a comunidade. “Estou a procura de uma escola que me respeite e não tenha preconceito quanto a sexo e gênero de ninguém. Merecia ser mais respeitado. Coisa que não aconteceu”.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA