Tapete vermelho de novo filme de Liam Neeson é cancelado após declarações racistas do ator

Evento é realizado para lançamento de filmes quando artistas aparecem para sessões de fotos, entrevistas e autógrafos

Redação Integrada

A cerimônia de lançamento do filme "Vingança a sangue frio" com o ator Liam Neeson foi cancelada em Nova York após o ator dizer que o estupro de uma amiga o fez querer matar um homem negro. O evento do tapete vermelho é tradicional no lançamento de filmes com a reunião de celebridades que posam para fotos, concedem entrevistas e assinam autógrafos.

As declarações de Neeson foram feitas ao jornal britânico 'The Independent' na última segunda-feira, dia 4. O estúdio de cinema Lionsgate - responsável pelo filme - se recusou a comentar. A estreia dos EUA no filme, em que Neeson interpreta um homem em busca de vingança pelos assassinos de seu filho, ainda deve ser realizada na próxima sexta-feira, dia 8.

Ele declarou ao jornal britânico que se relacionava com personagens de seus filmes, como Taken, que buscam vingança quando alguém próximo a eles se machuca. Neeson revelou que uma amiga lhe disse há décadas que ela havia sido estuprada por um homem negro.

Neeson então ficou “talvez uma semana” andando perto de pubs com uma vara pesada e esperando que algum 'bastardo negro' saísse de um pub e tivesse um ataque comigo para poder matá-lo. Na mesma entrevista, o ator falou que não se orgulhava da ação e tinha muita vergonha pelo ato hoje. Neeson não se envolveu em ato de violência e depois procurou um padre para se confessar.

Neeson disse à rede de TV americana ABC's no programa Good Mordning America respondeu às reações negativas. "Eu não sou racista", defendeu-se.

A estrela disse que estaria procurando por um homem branco se sua amiga falasse que o agressor era branco. "Foi horrível, horrível quando penso, que fiz isso", disse Neeson ao Good Morning America. "É horrível, mas aprendi uma lição com isso", complementou.

Para ele, que disse ter aprendido com a situação, a sociedade precisa ter uma discussão mais ampla para acabar com o racismo e o fanatismo.

Cinema