Mostra do Amazônia Doc é o destaque da programação do circuito alternativo

Veja também a programação dos outros espaços em Belém

Redação Integrada

Após intensa programação, o Amazônia DOC - Festival Pan-Amazônico de Cinema 2019 faz uma revisão dos filmes premiados, ofertando ao público uma nova oportunidade de assistir os filmes premiados nesta edição.

A partir desta quinta-feira, 20, até o dia 26, serão 13 títulos apresentados, incluindo ainda os filmes lançados durante as sessões extras e o premiado “Torre das Donzelas”, de Susanna Lira. O evento ocorre no Cinema Olympia, em Belém, com entrada gratuita.

“O Amazônia Doc tem essa vontade de ser plural, desde a sua primeira edição. Por isso, este ano, temos na mostra dos premiados filmes de realizadores indígenas, mulheres, gays e pessoas que moram na nossa região. Trazer isso para o cinema e debater esses assuntos é uma forma de potencializar as narrativas que estão nas telas”, diz Zienhe Castro, diretora geral do festival.

Uma homenagem à professora e crítica de cinema Luzia Miranda Álvares é o filme que abre a programação nesta quinta, às 16h30, com depoimentos dela própria sobre a sua trajetória, desde a formação dos primeiros cineclubes da capital paraense até a docência e a discussão sobre o cinema com a ótica de gênero. Com direção de Zienhe Castro, a produção foi uma forma de celebrar a sua vida.

Em seguida, será exibido "Léguas a nos separar", de Vitor Souza Lima, vencedor na categoria melhor curta metragem da mostra "Amazônia Legal" - um documentário que apresenta narrativa baseada em visitas a 14 cidades paraenses e a outras 14 portuguesas que têm o mesmo nome.

São duplas de cidades homônimas divididas pelo oceano Atlântico: Alenquer, Almeirim, Aveiro, Bragança, Chaves, Faro, Melgaço, Óbidos, Portel, Santarém, Soure, Oeiras, Ourém e Viseu.

E também na primeira sessão está "Torre das Donzelas", da diretora carioca Susanna Lira, lançado em 2018, e que recebeu o prêmio de Melhor Documentário no Festival do Rio do ano passado, além do Prêmio Petrobras de Cinema na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e de Melhor Direção no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. 

“Torre das Donzelas” conta a história da luta das presas políticas no Brasil a partir da vida de mulheres militantes de esquerda e ex-companheiras de cela de Dilma Rousseff na ditadura militar. Elas estiveram presas juntas na década de 70 na Torre das Donzelas, como era chamado o conjunto de celas femininas no alto do Presídio. 

“Queria fazer um filme sobre a memória da ditadura e diante dos acontecimentos políticos e sociais que aconteceram no Brasil, acabou sendo um filme muito atual. O filme traz sobre si também esse clamor que é da gente revelar o que aconteceu para que não se repita”, comenta a diretora Susanna Lira.

No domingo (23), serão reexibidos "Explosão da Ilha", de Leo Chermont, e que conta a história do contato do músico paraense com um dos principais mestres do carimbó da região do Salgado, mestre Chico Braga, de Algodoal, município de Marapanim.

Também abordando a temática da música tradicional do estado, no mesmo dia será reapresentado "Boi do Pavulagem é boi do mundo", de Ursula Vidal e Homero Fortunato, que mostra a trajetória do grupo Arraial do Pavulagem.

E para finalizar, o dia 26 foi reservado para a exibição dos premiados na primeira edição do evento, em 2009, com "Verde terra prometida: laços Amazônia e nordeste", da antropóloga Cláudia Kahwage, sobre a vinda de famílias do estado da região nordeste para cidades amazônicas; e "Mataram irmã Dorothy", de Daniel Junge, sobre a morte da missionária norte-americana em 2005, na cidade de Anapu. 

Confira a programação completa do Circuito Alternativo de Cinema até domingo

Cine Olympia
Av. Presidente Vargas, 918 - Campina). Entrada franca
Horários: de terça a sexta-feira, às 18h30. Sábados, domingos e feriados, às 16h30
Informações: (91) 3230-5380. A entrada é franca.

Mostra Retrospectiva - Premiados Amazônia Doc 2019
Dia 20/06 – a partir de 16h30
Curta Metragem de Homenagem Luzia Miranda Álvares
Dir. Zienhe Castro (10’)

“Léguas a nos separar”
Dir.: Vitor Souza Lima (24’)

“Torre das donzelas”
Dir. Susanna Lira (98’)

Dia 21/06 – a partir das 18h30
“Majur”

Dir.: Rafael Irineu (20”)

“Beat é protesto! O Funk pela ótica feminina”
Dir. Mayara Efe (23’)

“Mamiraua”
Dir.: Silvio Da-rin (90’)

Dia 22/06 – 16h30min
“Huahua”
Dir.: José Espinosa Anguaya (70”)

“Bimi Shu Ykaya”
Dir. Yube huni kuin/ Siã Huni Kuin/Isaka huni kuin  (52’)

Dia 23/06 – a partir de 16h30
Curta Metragem de Homenagem Luzia Miranda Álvares 
Dir. Zienhe Castro (10’)

“Explosão da ilha”
Dir.: Léo Chermont (20’)

“Boi do Pavulagem é boi do mundo”
Dir. Úrsula Vidal/ Homero Flavio (52’)

Cine Estação
Teatro Maria Sylvia Nunes – Armazém 3 – Estação das Docas
Ingressos: R$ 12 (inteira) – R$ 6 (meia) Venda na bilheteria do Cine, nos dias das sessões
Informações: (91)  3212-5615.

"Websérie Sampleados" (estreia)
Dia 23/06, às 16h

"Clara Estrela"
Dia 30, às 16h e 19h. 

Cine Líbero Luxardo
(Av. Gentil Bittencourt, 650 - Nazaré)
Inteira: R$ 12 | Meia: R$ 6. Informações: (91) 3202-4321.

"45 Dias Sem Você"
D
e 20 a 23, 25 e 26/6, às 16h;

"Inferninho"
D
e 20 a 23, 25 e 26/6, às 18h;

"O Chalé É Uma Ilha Batida de Vento e Chuva"
D
e 20 a 23, 25 e 26/6, às 20h;

Cine Sindmepa
Sede do Sindicato dos Médicos do Pará (Rua Boaventura da Silva entre Generalíssimo e 14 de março)
Entrada Franca. Informações: (91) 3224-3096.

"Um Golpe do Destino"
Dia 
25/06, às 19h

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!