Filme de Bárbara Paz vence prêmio da Crítica Independente no Festival de Veneza

O documentário registra a arte e a doença de Hector Babenco, morto em 2016

Agência Estado

O filme "Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou", dirigido por Bárbara Paz, conquistou o Prêmio da Crítica Independente do 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 6.

O documentário registra a arte e a doença de Hector Babenco, morto em 2016, diretor de filmes como Pixote: A Lei do Mais Fraco e O Beijo da Mulher Aranha, que concorreu ao Oscar.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Bárbara Paz contou que nunca entendeu porque não havia filmes sobre Babenco, nascido em Mar del Plata, na Argentina, e naturalizado brasileiro em 1977. "Mas depois percebi que era porque ele mesmo queria falar dele, não permitia que os outros falassem".

Ela afirmou que tinha vontade de fazer um documentário sobre o diretor desde quando se apaixonou por ele. "Quis registrar o homem. O pensador - que era um cineasta, também. Todo o mundo queria falar da obra, e eu queria falar do homem".

Durante a passagem da atriz e diretora pelo tapete vermelho do Festival, ela aproveitou para fazer um protesto: levou um papel onde era possível ler a frase “Eu sou Amazônia”, usado para chamar atenção para a causa ambiental que se tornou viral nos últimos meses, e que diz respeito à política do atual governo para o desmatamento e as queimadas na região amazônica.

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!