Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Boi Vagalume completa 12 anos; confira a programação do cortejo deste sábado (25/06)

Celebrando 12 anos, o arrastão deste ano é inspirado nas estrelas e na história da cabanagem e, a partir das 16h, irá mobilizar crianças e adultos para tomar o mingau de São João e brincar de boi-bumbá

Emanuele Corrêa

Neste sábado, 25, o bairro da Marambaia, em Belém, estará com cortejo do Boi Vagalume pelas ruas. Celebrando 12 anos, o arrastão deste ano é inspirado nas estrelas e na história da cabanagem e, a partir das 16h, irá mobilizar crianças e adultos para tomar o mingau de São João e brincar de boi-bumbá. A concentração, este ano, é no Mercado da Marambaia, na avenida Dalva, com a passagem São Jorge.

A concentração dura uma hora, ao som do DJ Megusta. O cortejo segue pela rua Anchieta, depois a esquerda na rua Marcílio Dias, posteriormente na passagem São Jorge até retornar ao Mercado da Marambaia. A partir das 19h, a programação conta com: Rabo do Boi, Vagalumes da Marambaia, Mateus Moura, Larissa Mê, Roger is not Braga e outros e artistas convidados.

O multiartista Romilson Coité Lopes, também conhecido como "Cuité da Marambaia", criou o boi Vagalume em 2010, para manter viva a tradição do boi e reforçar o pertencimento dos moradores do bairro, contou. Ele celebra a volta do boi que devido aos riscos de contaminação no auge da pandemia, ficou sem sair às ruas. "Com ajuda de amigos parceiros nós botamos o boi na rua e ele completa este ano 12 anos. Mas a gente passou dois anos sem fazer o boi, por causa da pandemia", disse.

A tradição do boi também está sendo atualizada, declara Cuité, pois as suas letras começaram em homenagens aos mestres do Pará, da cultura local. No entanto, ele percebeu que essas narrativas podiam e deveriam ser ampliadas, abrangendo também temáticas sociais relevantes, como os vários tipos de violações de direitos humanos e a luta por dignidade. "No começo, a preocupação do boi Vagalume era fazer músicas para homenagear os mestres, os ícones da cultura popular, principalmente, do Pará. Mas, ultimamente, ele tem tomado um rumo para que a gente possa cantar também as questões sociais na garantia dos direitos humanos, como direito da mulher contra violência às mulheres, contra o racismo, contra qualquer tipo de preconceito, inclusive", afirmou.

O boi Vagalume atrai brincantes de idades variadas, em cortejo que sai tradicionalmente do Centro Comunitário Gleba II, na Marambaia. No entanto, o primeiro ponto de encontro foi no mercado da Marambaia, localizado na avenida Dalva. Para celebrar os 12 anos e a retomada ao presencial, Cuité diz que a concentração será do mercado, pelo simbolismo. "Vai sair do mercado da Marambaia, porque hoje se tornou um ponto que há 12 anos eu, Mauro Vaz, Ronaldo Rony começamos. O Mauro teve uma ideia para fazer uma 'marambuzar', que queria dizer 'cultura na marambaia', esse ano fez 12 anos inclusive. Então lá virou um ponto de referência hoje da cultura da Marambaia", relembrou.

"Vamos dar uma volta no bairro, depois retornaremos para lá, onde sempre no encerramento depois do cortejo do boi Vagalume fazemos as cantadas, canta o boi Vagalume. Tem artistas convidados. A gente faz uma festa, Arraial lá", complementou explicando o trajeto do boi.

O tema deste ano do arrastão do Boi Vagalume é inspirado nas estrelas e na Cabanagem. (Reprodução / Divulgação)

Cabanagem inspirou o tema do boi de 2022

O tema deste ano é inspirado na cabanagem e estrelas. O artista faz o convite aos moradores do bairro, mas também que quiser conhecer o boi Vagalume. "O mote vai ser o 'espiando estrelas da janela' e o 'Auto da Cabanagem'. Vou contar em poemas, palavras e canções a história da Cabanagem, para sintetizar o que aconteceu com um povo que resistiu a uma tirania. Para a Marambaia e o Brasil, de um esquecimento do governo Central do Brasil na época. Então, a gente se preocupa muito com isso de contar histórias", reiterou.

As crianças, segundo Cuité, são protagonistas no cortejo. Ele acredita que elas devem participar, pois o legado do boi poderá ser passado por elas a outras gerações, para que essas narrativas orais e visuais não se percam com o tempo. "Por isso que o cortejo começa de dia, para as crianças irem. Pra gente manter viva a cultura, tornar-se hereditária, porque a gente percebe que a cultura do 'Boi Bumbá', principalmente no Pará, cada vez mais diminuímos os mestres, os catadores de boi Carimbó, por falta de apoio, incentivo e visibilidade. Acaba não deixando herdeiro, porque as novas gerações não se interessam, porque veem o sofrimento dos fazedores de cultura nesse país. O grito sempre vai ser para que a gente mantenha as tradições e renove também", finalizou.

 

Serviço

Boi Vagalume Arrastão 2022

Data: 25/06, sábado.
Local:  Mercado da Marambaia, avenida Dalva com passagem São Jorge.
Concentração: A partir das 16h
Saída: 17h
Percurso: Av. Dalva, segue e dobra a esquerda na Rua Anchieta, dobra a esquerda Rua Marcílio Dias, entra a esquerda na Ps. São Jorge até o Mercado da Marambaia na Av. Dalva.
Mingau grátis aos brincantes. Mais informações: @boi_vagalume


Programação musical
16h às 17h (na concentração) - DJ Megusta
A partir das 19h
Rabo do Boi
Vagalumes da Marambaia
Mateus Moura
Larissa Mê
Roger is not Braga  
Entre outros convidados convidados

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA