Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Arthur Nogueira mostra parcerias com grandes nomes da música brasileira

Apesar das dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus, o artista manteve sua rotina criativa

Bruna Lima com informações da assessoria do artista

O ano de 2020 não deixou de marcar produções e lançamentos para o cantor e compositor Arthur Nogueira. Depois de produzir o álbum "Só" de Adriana Calcanhoto, o artista continua o segundo semestre lançando seus singles ao lado de parceiros que são referências da música brasileira. O artista está usando os sábados do mês de agosto para uma temporada de apresentações através da plataforma Zoom. Cada show contará com uma temática e uma abordagem de repertório diferente. Nos próximos dias 15 e 22 serão os shows Onda e Asas. Ingressos e passaporte à venda em:  http://arthurnogueira.com/agenda.

O artista tem apresentado, mensalmente, singles resultantes de parcerias inéditas em sua carreira. Depois de letras escritas por Fernanda Takai ("Pontal") e Zélia Duncan ("Dessas Manhãs Sem Amor"), o último lançamento recebeu o aval de Ronaldo Bastos.  O autor de clássicos como "Nada Será Como Antes" (com Milton Nascimento) e "Um Certo Alguém"(com Lulu Santos) escreveu, para a melodia de Nogueira, a letra da balada "Por Linhas Tortas”, que já está em todas as plataformas digitais.

"Por Linhas Tortas" foi gravado majoritariamente em Belém, sob a produção musical de STRR. "Quando conheci o STRR, que é produtor de música eletrônica, fiquei a fim de voltar a trabalhar sintetizadores e programações, porém de modo diferente dos meus discos "Sem Medo Nem Esperança" (2015) e "Presente (Antonio Cicero 70)" (2016), que são mais experimentais. Do mesmo modo que Fernanda e Zélia, Ronaldo é um compositor que tocou muito no rádio e, portanto, com todas as possibilidades de oferecer à minha música os tons mais suaves que eu procurava", explica.

Arthur Nogueira  compreende a música como potencial divulgadora de obras literárias do Brasil e do mundo. Cantor, compositor e instrumentista, lançou quatro álbuns próprios e compôs para grandes vozes, como Gal Costa (“Sem Medo Nem Esperança”), Fafá de Belém (“Ave do Amor”) e Cida Moreira (“Preciso Cantar”).

Considerado o artista contemporâneo responsável por renovar "a tradição dos poetas na canção brasileira", de acordo com o jornal O Globo, sua música agrega, por exemplo, a poesia de autores nacionais e estrangeiros, entre os quais Antonio Cicero, Adonis (Síria) e Rose Ausländer (Ucrânia). Dentre outros títulos, lançou os CDs: “Sem medo nem esperança” (2015), “Presente (Antonio Cicero 70)” (2016) e “Rei Ninguém” (2017). É o produtor musical dos álbuns “Humana” (2019), de Fafá de Belém, e "Só" (2020), de Adriana Calcanhotto.

Palavras-chave

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA