CINE NEWS

Por Marco Antônio Moreira

Coluna assinada pelo presidente da Associação dos Críticos de Cinema do Pará (ACCPA), membro-fundador da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE) e membro da Academia Paraense de Ciências (APC). Doutorando em Artes pelo PPGARTES/UFPA; Mestre em Artes pela UFPA. Professor de Cinema em várias instituições de ensino, coordenador-geral do Centro de Estudos Cinematográficos (CEC), crítico de cinema e pesquisador.

Confira os melhores filmes do cinema em 2020

Marco Antônio Moreira

É com orgulho que há muitos anos participo  da eleição dos Melhores do Cinema, realizada pela Associação de Críticos de Cinema (ACCPA) anualmente no mês de dezembro. É uma maneira de pensar sobre o cinema e seus caminhos de criação dentro do meio artístico que sempre colabora com humanidades e sensibilidades com o público. Em um ano difícil com uma pandemia que causou tantas perdas foi um desafio  escolher bons filmes. A limitação de funcionamento das atividades das salas de cinema por longo período originou maior crescimento dos canais streaming que teve intensa ampliação de um mercado que estava em ascendência, mas que definitivamente se instalou como realidade acessível a grande parte dos cinemaníacos.

A ACCPA tem a tradição de realizar a escolha dos melhores do cinema, desde 1962, e tem a proposta de indicar filmes para que os cinemaníacos possam assistir, rever, estudar e debater cinema. Lembro-me de muitos encontros proporcionados pela eleição dos melhores da ACCPA com amigos críticos de cinema que celebravam os grandes filmes do ano. Em 2020, a votação foi por e-mail e o filme “Retrato de uma jovem em Chamas” de Céline Sciama foi o destaque com filmes de Spike lee (Destacamento Blood), Peter Docter (Soul) e David Fincher (Mank), entre outros. Estou otimista com o cinema apesar de tantas dificuldades em um ano complexo. Ótimos filmes de cineastas comprometidos com a qualidade cinematográfica me empolgaram.

Na eleição da ACCPA deste ano houve a minha participação e dos críticos Pedro Veriano, Luzia Álvares, Francisco Cardoso, Ismaelino Pinto, Dedé Mesquita e Lorenna Montenegro.

Agradeço aqueles que apoiaram as ações culturais da associação e espero novo ano com segurança referente à saúde pública por meio de vacinas e protocolos médicos contra a pandemia mundial. 

Esta semana publicarei a relação do melhores do cinema da ACCPA. Na próxima semana divulgarei minha relação apresentada na votação da associação e relação de melhores filmes indicados pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) que está sob a minha coordenação desde 2015.

Feliz 2021! Com Saúde e paz para todos!

Filmes:

Filmes

Melhor Direção: Terrence Malick por Uma Vida Oculta e Céline Sciama  por Retrato de uma Jovem em Chamas

Melhor Ator: Gary Oldman por Mank

Melhor Atriz: Cynthia Erivo por Harriet

Melhor Ator Coadjuvante: Chadwick Boseman por Destacamento Blood e A Voz Suprema do Blues

Melhor Atriz Coadjuvante: Julianne Moore e Alicia Vikander por As Glórias, Valerie Pachner por Uma Vida Oculta, Kathy Bates por O Caso Richard Jewell, Amanda Seyfried por Mank e Sidney Flanigan por Nunca, raramente, às vezes, sempre

Melhor Roteiro Original: Céline Sciama por Retrato de uma Jovem em Chamas e Jack Fincher por Mank

Melhor Roteiro Adaptado: Greta Gerwing por Adoráveis Mulheres

Melhor Fotografia: Claire Mathon por Retrato de uma Jovem em Chamas

Melhor Direção de Arte: Thomas Grézaud por Retrato de uma Jovem em Chamas

Melhor Documentário: Emicida – Amarelo: É tudo para ontem de Fred Ouro Preto, Andrei Tarkovski: Uma Oração de Cinema de Andrei Tarkovski, O Dilema da Redes de Jeff Orlowski e Be Natural – A História não contada da primeira cineasta do mundo de Pamela B. Green

Melhor Montagem: Lee Smith por 1917

Melhor Animação: Soul de Peter Docter

Melhor Figurino: Andrea Cavaletto por Martin Eden, Ann Roth por  A Voz Suprema do Blues e Lou Eyrich por A Festa da Formatura

Melhor Trilha Musical: Trent Reznor e Atticus Ross por Soul

Melhor Canção: It´s Alright de Jon Batiste  feat. Celeste por Soul

Melhor Som: O Som do Silêncio

Melhor Maquiagem: Kazu Hiro por O Escândalo

Melhores Efeitos Especiais: 1917, O Homem Invisível e A Dama e o Vagabundo (Disney +)

Melhor Filme Nacional: Pacarrete de Allan Denerton e Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou de Barbara Paz

Menção Especial 1: As produções paraenses O Reflexo do Lago de Fernando Segtowick pela trajetória de sucesso em participações em festivais de cinema no Brasil e em outros países (como no Festival de Cinema de Berlim) e Transamazônia de Débora MacDowell, Bea Morbach e Renata Taylor que representam muito bem a nossa cinematografia.

Menção Especial 2: A importância da presença feminina na direção de grandes filmes durante 2020 com destaque para o melhor filme do ano com  Céline Sciama (Retrato de uma Jovem em Chamas),  Kasi Lemmons (Harriet) e Julie Taymor (As Glórias).

Menção Especial 3: Lives sobre cinema promovidas pelo Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) – Marco Antonio Moreira

Menção Especial 4: A ACCPA agradece a colaboração de parceiros fundamentais que auxiliam em suas ações e sessões culturais como o Cinema Olympia, Cine Líbero Luxardo e Casa das Artes.

Cine News
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!