Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Defesa de procurador que espancou colega de trabalho alega surto psicótico

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Demétrius Macedo aparece desferindo socos em Gabriela Barros

Luciana Carvalho

A defesa de Demétrius Oliveira de Macedo alegou surto psicótico para o caso onde o advogado espancou Gabriela Samadello Monteiro de Barros, dentro da Prefeitura de Registro, no interior de São Paulo, na última segunda-feira (20). As informações são do portal CNN Brasil.

“É evidente que os acontecimentos do último dia 20/6 ocorreram em novo episódio psicótico, provavelmente com delírio persecutório, em meio ao qual, privado da razão, o procurador lamentavelmente veio a cometer os atos de lesão corporal que merecem o absoluto repúdio da sociedade”, declarou a nota assinada pelo escritório de advocacia Marco Antônio Modesto, que representa Macedo.

O argumento da defesa é de que o procurador sofre com “problemas de ordem psiquiátrica” desde 2020, já tendo apresentado quadros de surtos psicóticos e delírios. De acordo com informações, Macedo pediu demissão de seu cargo nesse mesmo ano e teve a “falta de consciência de seus atos” constatada no exame demissional. Através de processo judicial, Demétrius conseguiu a restituição do cargo público no ano seguinte.

VEJA MAIS

Polícia prende procurador que espancou a chefe durante expediente
Demétrius Oliveira de Macedo foi preso na capital paulista

Deputada confronta delegado por ter liberado procurador que agrediu a chefe; assista
Isa Penna (PcdoB) foi ‘cobrar providências’ sobre o caso do espancamento da procuradora-geral de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros

A defesa apresentou ainda um atestado psiquiátrico, datado de 08 de dezembro de 2020, alegando que o advogado apresentava “sintomas sugestivos de Transtorno de estresse pós-traumático e episódio agudo de paranoia”. A crise teria sido tratada com medicação. No dia seguinte, o exame demissional de Macedo fora assinado com base no laudo psiquiátrico.

Relembre o caso

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Demétrius Macedo aparece desferindo socos em Gabriela Barros, de 39 anos. As imagens mostram ainda que uma segunda funcionária é empurrada contra uma porta ao tentar conter o agressor. Nas gravações, é possível ouvir Macedo usando palavras de baixo calão contra a procuradora.

A CNN teve acesso à íntegra do vídeo, mas decidiu não exibir por completo por conta da violência das imagens.

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) denunciou o procurador por tentativa de feminicídio na última quinta-feira (29).

“O ataque contra a incolumidade física da vítima e a gravidade dos ferimentos, estampada nas fotos da ofendida, atingida primordialmente no rosto e cabeça, região vital, não deixam dúvidas que Demétrius buscava a morte da vítima, que apenas não ocorreu por circunstâncias alheias a sua vontade, qual seja, a interferência de terceiras pessoas presentes na repartição pública, ambiente de trabalho de ambos”, registra a denúncia.

Neste mesmo dia, o procurador foi preso preventivamente.

(Estagiária Luciana Carvalho, sob supervisão de Tainá Cavalcante, editora web de OLiberal.com)

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL