Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Bolsonaro critica prazo de manifestação sobre acusação de incitação à violência

Pelas redes sociais, Jair Bolsonaro falou sobre a ida à Foz do Iguaçu (PR) e rebateu: “quem faz acusação é o pessoal de esquerda”. Presidente ainda prestou solidariedade à família do tesoureiro Marcelo Arruda, morto em um confronto durante uma comemoração de aniversário

Rayanne Bulhões

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento, na noite desta sexta-feira (15), e falou sobre visita a Foz do Iguaçu, no Paraná (PR). O chefe do executivo esteve reunido com a família do tesoureiro Marcelo Arruda, morto a tiros em um confronto durante uma comemoração de aniversário, com o tema "PT". O acusado, o policial penal Jorge Guaranho, segue recebendo ajuda médica. O presidente disse que “não entende a motivação do crime” e que houve uma “exploração política sobre o caso”.

Em seguida, ao comentar uma matéria, Jair Bolsonaro criticou o prazo de 48h para se manifestar sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, sobre suposta propaganda eleitoral irregular e incitação à violência. Bolsonaro rebateu as acusações atacando os partidos de esquerda. “Quem faz acusações é o pessoal de esquerda, que apoia ditaduras pelo mundo todo, ditaduras que mata dois 'Viatnãs' por ano. Que a gente não fica sabendo que é tudo fechado lá”, disse o chefe do executivo federal.

Por meio do Twitter, Jair também se manifestou.

VEJA MAIS

Quase quatro anos depois, presidente Bolsonaro retorna a Juiz de Fora, onde levou facada
Ele desembarcou por volta das 9h na cidade e foi recebido por apoiadores


Bolsonaro vai ao Congresso promulgar a PEC dos Benefícios Sociais e elogia 'parceria'
Em discurso, presidente fala em deflação após redução do ICMS nos combustíveis


 

A denúncia foi ajuizada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Rede Sustentabilidade, Partido Comunista do Brasil (PC do B), Partido Socialista Brasileiro (PSB), Partido Verde (PV), Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e Solidariedade. Caso comprovado, a pena é de multa individual de R$ 100 mil por ato. 

Assista ao pronunciamento na íntegra: 

Brasil
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BRASIL

MAIS LIDAS EM BRASIL