Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Termômetros registram 19º em Belém nesta segunda (23/05); entenda o que provocou essa queda

Segundo o Inmet, a chuva da tarde superou a média histórica dos últimos 30 anos

Emanuele Corrêa

A  chuva que caiu no final da tarde da segunda-feira (23) em Belém trouxe uma sensação que muitos belemenses já haviam esquecido: o frio. Os termômetros em alguns pontos da cidade chegaram a marcar 19ºC, a exemplo do que está localizado na avenida Romulo Maiorana, à esquina da travessa Lomas Valentinas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a mínima registrada nas estações meteorológicas foi de 21.8 ºC, no entanto, há uma explicação para a queda na temperatura apontada pelos sensores térmicos nas ruas.

O meteorologista José Raimundo Abreu explica que essa redução aparente indicada pelos termômetros da cidade entre as 17h e as 22h foi devido à chuva da tarde, proveniente das nuvens cumulonimbus (capazes de produzir granizo, trovões e raios) "A chuva da tarde era gelada, com rajadas de vento. Isso contribuiu para que as temperaturas tivessem uma queda e permanecessem na faixa entre 21.8ºC e 22ºC nesse período entre 17h e 22h. Teve um decréscimo de 1 a 2 graus em relação aos dias anteriores. Normalmente, a temperatura mínima no final da tarde e início da noite oscila entre 24ºC e 25ºC", explicou.

Para o meteorologista, a explicação do registro de 19ºC em alguns pontos deve-se à condição do ar e à chuva gelada. José informou que o sensor de temperatura do termômetro da rua está exposto às condições ao redor, ou seja, à atmosfera em volta. A chuva das 17h, ocasionada de formações cumulonimbus, normalmente formam gelo dentro da nuvem. Quando a água dessa chuva cai e toca nos sensores dos termômetros produz esses dados.

"Nas correntes de ar descendente vieram rajadas de vento. Então, a água que tocou neste termômetro era muito fria, o que fez com que os dados exibidos pelo sensor mostrassem uma queda maior que o normal. Com a predominância que ficou o vento, houve um declínio dos termômetros expostos às intempéries. E por isso até as 22h a estação meteorológica registrava 21.8C, enquanto os equipamentos na rua marcavam 19ºC", esclareceu.

Alagamentos provocados pelas chuvas intensas no município de Ourém Legenda (Marcio Nagano / O Liberal)

Chuva de segunda-feira bateu a média histórica de maio

Segundo análises do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a chuva da tarde desta segunda-feira (23) superou a média histórica dos últimos 30 anos, de 323.6ml, prevista para o mês de maio. "É uma diretriz do Inmet junto à Organização Meteorológica Mundial: pegamos o índice dos últimos 30 anos, somamos aos índices daquele mês e dividimos por trinta, aí nós obtemos a média. Então a média histórica de maio é de 323.6. A chuva de ontem foi de 30 milímetros, que, somados aos 317 que já tínhamos registrado totalizou 347 milímetros. Na chuva de ontem ultrapassamos a média de 30 anos do mês de maio", explicou.

Com base na análise dos dados disponíveis, José aponta para uma melhora no tempo prevista para o final deste mês e início de junho. Ele diz que teremos mais sol entre nuvens e menos céu totalmente encobertos. Já as chuvas do final da tarde e início da noite ficarão menos frequentes e intensas. "A tendência é a melhoria para o restante do mês. Teremos céu com sol pela manhã e no decorrer do dia, mas, ainda são esperados mais 60 ou 70 milímetros de chuva até o final do mês", alertou.

Para a região de Marabá, a previsão é de 300 a 400 mm neste primeiro mês do ano (Alex Ribeiro/ Agência Pará)

A temperatura mínima prevista para Belém nos próximos dias até ao final do mês ficará entre 22ºC e 24CºC, já a máxima será de 32ºC a 34ºC. Para os municípios da região nordeste paraense, que vem sofrendo com as fortes chuvas que caem naquela região, a boa notícia é que o índice pluviométrico vai diminuir e as chuvas serão de menor intensidade.

"Para o final de maio e início de junho estamos esperando uma regularidade no potencial de chuvas que ocorreram em Belém e na região nordeste. Devido as ondas de ventos de leste - que se deslocam da costa do continente africano até o litoral leste do Brasil - tivemos um volume maior de chuvas. Em alguns pontos registramos até seis horas de chuva initerruptas, o que ocasionou o transbordamento de rios. Mas a população do nordeste paraense (Ourém, Irituia, Capitão Poço, Primavera, etc) pode ficar mais aliviada pois o clima vai melhorar. As chuvas que vão cair daqui em diante terão menor intensidade e virão em menor frequência", antecipou José Abreu.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM