Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Racionamento de vacina BCG continua em Belém

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Portal da Amazônia e da Pedreira, em Belém, estão com as doses em falta e aguardam o recebimento de novos lotes

Camila Azevedo e Fabyo Cruz

A vacina BCG continua sendo recebida em quantidades menores que o normal em Belém. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesma). Porém, a realidade não é exclusiva da capital paraense, outras cidades do Brasil também estão sendo afetadas. A situação levou os postos de saúde de todo o país a se adaptarem ao racionamento e definirem dias específicos para a aplicação das doses. Em nota, o Ministério da Saúde informou que houve uma readequação do quantitativo, que ocorreu por conta da tramitação do processo de aquisição.

Na manhã de quinta-feira, 18, a equipe de reportagem de O Liberal visitou a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Portal da Amazônia, localizada no bairro do Jurunas e constatou que a vacina está em falta no local. A expectativa da gerente da unidade, Danielle Rocha, é que um novo carregamento seja feito até o próximo sábado, 20, Dia D de vacinação no país. “Quando ficamos sem é porque precisamos aguardar os lotes que são distribuídos pelo Ministério da Saúde, mas às vezes dá um problema na logística. O incentivo à vacinação já começou porque mesmo antes da pandemia nós vínhamos observando a baixa adesão à imunização tanto em crianças quanto em adultos”, afirma. 

Na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Pedreira, visitada na manhã desta sexta-feira, 19, o imunizante também está em falta. Elizete Fiel, auxiliar administrativo da casa de saúde, informou que até a última terça-feira (16) havia vacinas. O abastecimento com novos de vacina deve ser feito no dia 29 deste mês, disse a servidora. Cada frasco tem duração de validade de até seis horas, após ser retirado do refrigerador. Com um recipiente é possível imunizar até 20 pessoas, afirmou Elizete.

“Aqui na UBS da Pedreira nós aplicamos a vacina BCG às terças e quintas-feiras, devido à escassez que o país está vivenciando. Essa vacina é um imunizante bastante procurado aqui, tanto que na última terça houve bastante demanda de usuários do sistema público. Conforme fomos informados um novo estoque deve ser entregue dia 29. Vamos aguardar”, comentou a servidora. 

 

Vacina protege contra a forma grave da tuberculose


A BCG é importante para proteger a população contra a tuberculose, doença contagiosa e que afeta pulmão, ossos, rins e as meninges - membranas que envolvem o cérebro. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a patologia vitimou cerca de 1,5 milhões de pessoas em 2020, sendo um resultado direto dos efeitos da pandemia. Nesse cenário, o Brasil se encontra entre os trinta países que possuem maior circulação do agente causador.

Os sintomas mais comuns da patologia envolvem tosse, podendo haver presença de sangue, falta de ar, dores no peito, fraqueza, perda de peso e sudorese. A imunização não garante 100% de proteção, mas quando é feita em massa, diminui as chances de a população desenvolver de forma grave. A OMS estima que mais de 40 mil casos anuais sejam prevenidos com as doses. 

O imunizante deve ser dado preferencialmente nas primeiras horas de vida. A Sesma distribui as doses entre as maternidades e UBSs. O infectologista Alessandre Beltrão explica que outros fatores estão relacionados à necessidade de garantir que o imunizante seja aplicado. “O benefício envolve não somente evitar que a pessoa adoeça, mas principalmente se eventualmente a pessoa vier a ter a doença, ela não terá de forma grave e não vai correr o risco de morte. Existe uma meta de redução global e para isso ser atingido é necessário alcançar o maior número de pessoas possível”, destaca o médico. 

O repasse da vacina é de responsabilidade do Ministério da Saúde. Segundo a entidade, não há desabastecimento no país, o quantitativo mensal do imunizante varia de acordo com a demanda dos estados. “A readequação do quantitativo ocorreu por conta da tramitação do processo de aquisição, que envolve compra, desembaraço alfandegário e autorização pela Anvisa para a entrada do produto no país, que posteriormente é enviado para análise do controle de qualidade do INCQS antes de ser distribuído para todo o país”, ressaltou o comunicado. A previsão é que a situação já esteja normalizada até o mês de setembro.

Serviço

A aplicação da vacina BCG é feita no nascimento, ou até os primeiros 4 anos de idade. A população deve procurar pela UBS mais próxima para ter acesso ao imunizante, de segunda a sexta-feira.

Horário: 8h às 17h

- PORTAL DA AMAZÔNIA

Vacinações retornam dia 20

- PEDREIRA

Vacinações retornam dia 29

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM