Praças da Marambaia precisam de reparos

Moradores do bairro reclamam do abandono de quatro logradouros públicos no conjunto Médici I

João Paulo Jussara

Insegurança, falta de iluminação adequada, mato alto e muito lixo. Essa é a realidade das quatro praças localizadas no conjunto Médici I, no bairro da Marambaia, em Belém. Os logradouros foram construídos há cerca de 40 anos. De lá para cá, nenhuma reforma ou revitalização foi feita pelo poder público, e segundo os moradores, a sensação é de abandono total.

Imagine morar em uma área bastante arborizada, sem grandes edifícios e com um clima interiorano, pouca movimentação de carros e animais silvestres, como macacos e papagaios, embelezando o ambiente.

No conjunto Médici I, esse cenário contrasta com o do descaso e abandono das quatro praças construídas paralelamente à avenida Santarém, ainda na década de 1970. São elas: Praça da Libertação, Praça da Renovação, Praça da União e Praça Tancredo Neves.

Os próprios moradores fazem a capinação da Praça da Renovação. O local não conta com nenhum banco, brinquedo infantil ou área de lazer (Ivan Duarte - O Liberal)

O aposentado Adilson Tobelem mora há quase 50 anos no conjunto, e viu a Praça Tancredo Neves, localizada entre as travessas Itupiranga e Faro, ser construída. Desde então, o logradouro passou por apenas uma obra de revitalização, em novembro de 1987, sob a gestão do então prefeito Coutinho Jorge.

Placa com a data da última obra de revitalização na Praça União, em 1987 (Ivan Duarte - O Liberal)

A placa com a data da reforma continua no local. "Há muito tempo a gente vem reclamando do abandono", disse o morador. "Mandamos memorando pra Semma todos os anos, há mais de 15 anos, e até hoje nunca deu resultado".

Cansados de esperar por uma reforma, os próprios moradores do entorno da praça resolveram se unir e tirar do próprio bolso para fazer uma obra de revitalização. Hoje, a Praça Tancredo Neves é a única das quatro praças do conjunto que conta com brinquedos infantis, bancos e até uma churrasqueira. Tudo construído ou comprado pela vizinhança. "Nunca tivemos ajuda alguma do poder público. Foi tudo feito por conta própria", pontuou Adilson.

Na Praça da Libertação, porém, a situação é bem diferente. O mato alto já tomou conta de todo o espaço. Muitos dos postes de iluminação pública não funcionam, e a área fica completamente soturna à noite. Sem nenhum tipo de limpeza, a praça acaba atraindo muitos roedores, que oferecem risco à saúde dos moradores.

A Praça da Libertação encontra-se abandonada. Além do mato alto, há lixo e entulho no local (Ivan Duarte - O Liberal)

Mas o pior problema, de acordo com o professor Leomar de Almeida, é a constante sensação de insegurança. "É muito perigoso. Com esse matagal, a gente não consegue ver se tem alguém escondido, e por isso já ocorreram várias situações de assalto".

Em meio a tantos problemas, ainda há o medo de se ter a casa atingida por uma árvore. É o que relatou a cabelereira Rosilda Cruz, que mora em frente à Praça da União há mais de 30 anos. Em frente à sua casa, uma enorme árvore dá indícios de que pode cair a qualquer momento.

Àrvores da Praça União, na travessa Mocajuba, estão comprometidas (Ivan Duarte - O Liberal)

"Com essas chuvas fortes, existe esse risco, porque a raíz da árvore já está toda sobre a terra. Eu mesmo mando podarem, tirarem a casca, porque a gente convive com esse medo", lamentou.

Cada praça apresenta uma série de problemas diferentes, mas o sentimento dos moradores de todo o conjunto Médici I é o mesmo: abandono. "É uma tristeza. Uma área tão bonita, que poderia ser aproveitada, que as crianças poderiam brincar, as pessoas poderiam passear com seus cachorros, os idosos poderiam sentar e conversar. Mas infelizmente, essa é a nossa realidade. Estamos totalmente esquecidos, e isso não é de hoje", concluiu Rosilda Cruz.

PREFEITURA

Em nota, a Secretaria de Saneamento (Sesan) informou que vai programar para a próxima semana a retirada do entulho das referidas praças, além da coleta do lixo domiciliar e a capinação das praças. 

A Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb) informou que está executando um programa de reformas e revitalização de acordo com prioridades e avalia a inclusão destas praças. "Sobre a iluminação, a Seurb enviará equipe imediatamente para verificar", finalizou a nota.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!