Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Parque do Utinga tem feira da biodiversidade neste sábado

Dentre os produtos oferecidos na feira estão hortaliças, frutas, artesanatos, biojóias e óleos naturais

Emanuele Corrêa

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-BIO) realiza neste sábado (18), até as 13h, a quarta edição da Feira da Biodiversidade, no Centro de Acolhimento do Parque Estadual do Utinga “Camillo Vianna” (PEUt).

Pequenos agricultores familiares expõe seus produtos orgânicos, livres de agrotóxicos. Os produtos comercializados na feira são: hortaliças, frutas, mel, copaíba, andiroba, diversos tipos de pimentas, cachaça regional, artesanatos, biojóias fabricadas a partir de sementes, miçangas, e cerâmicas, e outros itens.

Eliana do Amor Divino, proprietária da loja "Li Divino acessórios e cerâmicas", trabalha com artesanato há mais de seis anos e trabalha com barro: "faço a limpeza do barro, preparo a argila e faço as peças. Busquei na cerâmica os traçados indígenas, marajoaras e os símbolos africanos. Cada um tem significado. Os preços variam entre 10 e 60 reais", esclarece.

Eliana conta que antes da pandemia a feira acontecia aos finais de semana, com mais regularidade. Devido a pandemia, está é a quarta feira deste ano: "eram dois sábado e dois domingos, mas fomos afetados. Esse espaço fez falta, porque divulga o nosso trabalho. Na Pandemia tivemos que vender pelas redes sociais", explica.

Eliana do Amor Divino: artesã e aproveitando a oportunidade da feira para aproximar públicos aos trabalhos dela (Sidney Oliveira / O Liberal)

Maria Leucádia Siqueira é agricultora em Marituba há 40 anos, tem o sítio, a "Horta orgânica Santa Rita". "Tenho uma horta e sobrevivo, criei meus filhos. Trabalho com legumes e verduras orgânicas. Sem produto químico nenhum, porque quando a gente trabalha com químico, afeta a saúde. É gratificante comer verduras saudáveis. Para mim isso é importante, passar aos consumidores e com um preço acessível", pontua.

Maria diz que os legumes orgânicos são versáteis e podem ser utilizados em variedades de comidas e sucos e dá dicas aos consumidores: "o jambu eu uso na salada crua, feijão, arroz. O Couve eu faço suco verde, faço ela frita e no cozidão, mas eu não como carne. Chicória no feijão, arroz. Manjericão contém ômega três então eu coloco na salada crua. Hortelã faz chá e sucos... Pra mim essas feiras melhoram a minha venda. Tenho os clientes antigos. Os clientes pegam o contato também. meu jambu já foi até para Santa Catarina, São Paulo, etc" observa a produtora.

Graça Ferreira é recepcionista e aproveito ou sábado para fazer correr e conhecer a feira, porque já faz uso dos produtos orgânicos: "vim dar uma corridinha e conhecer o espaço da feira. É bom pra saúde, para termos uma alimentação perfeita. Eu já consumo os produtos orgânicos e aqui é uma forma de comer bem, saudável e ajudar na profissão delesque trabalham. Eu recomendo!", ressalta.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM