Parque da Cidade será grande como o povo de Belém

Haverá espaço para gastronomia, empreendedorismo, esportes e apresentações culturais

Alinne Moraes, especial para O Liberal

Nos próximos anos Belém ganhará o Parque da Cidade. Ele será implementado no local onde hoje está situado o Aeroporto Brigadeiro Protásio, no bairro da Sacramenta. O espaço possui 93 hectares – o equivale a 120 campos de futebol - e faz fronteira com os bairros do Marco, Pedreira, Val-de-Cans e Marambaia. A proposta é que o espaço seja um futuro centro cultural, de lazer e esportes. 

“A ideia é que tenhamos um parque multiuso. Ele terá espaços para gastronomia, empreendedorismo, práticas esportivas e apresentações culturais”, explica Ursula Vidal, secretária de cultura do Estado. “Um lugar que valorize nossa característica de cidade amazônica, com um projeto paisagístico com áreas de sombra, de convívio entre as famílias e que seja seguro e com acesso facilitado”.

Dentro do espaço no qual o parque será instalado existe ainda uma grande área verde já preservada. A ideia, segundo a secretária de cultura, é conservar a vegetação já consolidada e garantir a ampliação da presença do verde dentro do local. A ventilação, por ser uma área pouco verticalizada, também é diferenciada. 

INÍCIO

A ideia de um parque ambiental na área onde hoje funciona o Aeroclube de Belém nasceu em 1989, defendida pelo então vereador Nelson Chaves, atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE-PA), engenheiro civil e sanitarista e professor aposentado da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Desde a proposta até o momento atual se passaram pouco mais de 30 anos. Nesse período, a ideia ganhou força e foi abraçada pela sociedade e por diferentes setores e segmentos. “Foi uma proposta modesta, pequena. Ela só se tornou grande pelo apoio que a sociedade, de todas as direções, deu a ela”, diz ele. “As instituições públicas, as entidades privadas, a sociedade. Imprensa. A todos que me ajudaram, tenho muito a agradecer”, pontua. 

Ele destaca e agradece ainda o contato que teve com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e a Força Aérea. “Tive um diálogo extremamente cordial com a direção local da Infraero e também um relacionamento cordial com a Força Aérea, especialmente com os três últimos brigadeiros: Borba, Minelli e agora Brigadeiro Ricardo”, lembra. “Nós tivemos deles um posicionamento extremamente democrático, gentil e sobretudo entendendo o significado dessa área para a cidade de Belém”.

O conselheiro comenta ainda que o parque será um ganho para Belém e ressalta a importância de se ter um espaço de lazer, voltado para todas as idades, como o que será construído. “Eu desejo que os projetistas tenham muita sorte, que sejam capazes de sentir o desejo de nossa população, e que possam contemplar Belém com um projeto que ela merece há muito tempo”.

AEROPORTO

Fundado em 1937, em área afastada da cidade, para a formação de pilotos civis, o aeroclube do Pará ficou, com o crescimento urbano, praticamente no coração da cidade. Com a construção do Parque as atividades realizadas no local serão remanejadas.

Em dezembro do ano passado o governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), lançou o edital “Prêmio Conceito do Parque da Cidade”. Por meio dele serão selecionados os melhores projetos arquitetônicos para a construção do futuro parque. O processo será feito em três fases e contará com ampla participação popular.

A primeira será uma consulta pública, feita no portal do concurso. Por lá, o público apontará opções de equipamentos desejáveis para o parque nos eixos de cultura, esporte e lazer, meio ambiente e paisagismo. Os equipamentos mais votados farão parte do termo de referência do edital para orientar os concorrentes na elaboração dos projetos.

A segunda fase será um concurso público nacional para a escolha de dois projetos para o futuro parque. Já a terceira etapa será realizada durante a 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e Multivozes de 2020. Nela, a população terá acesso aos dois projetos escolhidos anteriormente e poderá votar no favorito.

AS ETAPAS DO PROJETO

De 12 a 31 de janeiro: Consulta pública aberta pelo site que será disponibilizado

5 de fevereiro: Publicação e divulgação do edital do concurso

12 de março: Início do período de inscrições, consultas e esclarecimentos 

De 13 a 15 de março: Visita facultativa ao local

21 de março: Encerramento do prazo de abertura das inscrições 

26 de março: Resultado preliminar das inscrições 

27 de março: Recursos do resultado preliminar das inscrições 

3 de abril: Resultado final e homologação das inscrições 

30 de abril: Limite para entrega dos trabalhos 

12 de maio: Resultado preliminar dos trabalhos 

24 de maio: Abertura da exposição dos três projetos a serem submetidos para votação popular

De 25 a 30 de maio: Período de votação popular 

31 de maio: Apuração da votação popular 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM