Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Paróquias celebram a Epifania do Senhor neste domingo (2)

Conhecida como Dia de Reis, data reúne fiéis na Arquidiocese de Belém

O Liberal

O Dia de Reis, expressando a Epifania do Senhor, é comemorado nas 99 paróquias da Arquidiocese de Belém neste domingo (2). Quando esta data recai em um dia da semana, a celebração é transferida para o domingo mais próximo do Natal, o que, este ano, transcorre neste 2 de janeiro. Como explica o padre Agostinho Silva, pároco de São João Batista e Nossa Senhora das Graças, do Distrito de Icoaraci, a Epifania do Senhor traduz sua manifestação de salvação ao mundo, dando-se a conhecer não só ao povo escolhido de Israel mas a todos os povos de todos os tempos, todos os lugares e culturas, pois "a salvação é um dom para todos". Muita gente aproveita do Dia de Reis para desmontar a decoração natalina.

Na Festa da Epifania, Festa da Manifestação Divina, "temos o belo testemunho da peregrinação da fé dos Magos do Oriente, mas que diz respeito à peregrinação que todo homem deve fazer". "A peregrinação da fé é algo que não pode ser descuidado por nós, mas alimentado, porque somente caminhando pela fé podemos encontrar a salvação", enfatizou padre Agostinho.
Divindade
Os presentes levados pelos Reis Magos até onde se encontravam José e Maria com o recém-nascido revelam a identidade e missão de Jesus. O ouro corresponde ao reconhecimento de sua realeza; o incenso, a sua divindade, e a mirra, a paixão do Senhor. Os homens vindos do Oriente personificam o mundo dos povos, e ao longo dos tempos pessoas se encaminham ao Menino de Belém, como frisou padre Agostinho. Deus enviou seu filho como luz para iluminar todos os povos. "Por isso, estamos celebrando a Epifania, quando também voltamos o nosso coração para que menos indignamente possamos viver esse mistério,no qual Cristo se manifestou e ele nos recriou na luz eterna de sua divindade". 
Padre Agostinho destacou que os fiéis devem ser pessoas inquietas em buscar o Cristo, como assim procederam os Magos do Oriente movidos pela busca de Deus e da salvação do mundo. Homens que não se contentavam com seus rendimentos assegurados e posição social de destaque, "mas andavam à procura da realidade maior". Eles queriam saber sobre o essencial, como ser pessoa humana, se Deus existe e onde está, se Deus se preocupa com as pessoas e, então, como encontrá-lo.  Assim, como pergunta padre Agostinho Silva, a vida dos fiéis deve ser voltada para Deus, para a prática verdadeira do amor ao próximo movida pelo amor divino. 
"Devemos pensar e sentir em sintonia com Deus", observou. Os Magos seguiram a Estrela e, por sua peregrinação na fé, tornaram-se eles mesmos a guiar outros para o Cristo, e os santos são constelações de Deus, acrescentou padre Agostinho, destacando a necessidade de se ter uma vida luminosa em Deus. 
 

 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM