No dia da posse de Lula, manifestantes seguem acampados em frente ao 2ºBIS, em Belém

Ato segue pedindo por intervenção das Forças Armadas

O Liberal
fonte

No primeiro dia do ano de 2023, data da posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o grupo de manifestantes que protesta contra o resultado democrático das últimas eleições, segue acampado em frente ao 2º Batalhão de Infantaria de Selva (2º BIS) do Exército Brasileiro (EB), em Belém. Os manifestantes iniciaram o ato no dia 31 de outubro, logo após o resultado do segundo turno das eleições. Neste domingo de ano novo, o movimento completa 62 dias no local.

Depois do último pronunciamento do agora ex-presidente Jair Bolsonaro, na última sexta-feira (30), acampamentos bolsonaristas começaram a ser desmontados em algumas cidades do Brasil. O ato da capital paraense é um dos que se mantém mesmo após a cerimônia de posse do presidente Lula.

Na noite deste dia 1º, os manifestantes voltaram a cantar o hino nacional brasileiro e balançar bandeiras do Brasil. Eles também seguem pedindo intervenção das Forças Armadas, com um grito que diz "SOS Forças Armadas". O grupo de manifestantes mantém ainda algumas barracas montadas no local, junto a suprimentos mantidos em caixas e isopores.

Além de ocupar a calçada em frente ao 2º BIS, os manifestantes também mantém faixas e no canteiro central da Avenida Almirante Barroso, onde há uma ciclovia. Na noite deste domingo, o ato também chegou a invadir uma das três pistas da avenida, com carros estacionados e também manifestantes.

Belém
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM