Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Nesta semana, chuvas vão prevalecer em praticamente todo o estado

Ao longo da semana terá breves momentos de sol, mas predominando nuvens carregadas que podem provocar chuvas em qualquer momento do dia.

O Liberal

As chuvas não darão trégua e devem atingir praticamente todo o estado nos próximos dias. Porém, o Nordeste paraense, a região metropolitana de Belém e o Marajó, ficarão mais expostos à influência da Zona de convergência Intertropical (ZCIT), aponta a divisão de meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). 

A ZCTI é uma região de forte instabilidade atmosférica, formada pelo encontro dos ventos que sopram do hemisfério Norte e do hemisfério Sul, e que produz aglomerados de nuvens carregadas, com grande desenvolvimento vertical, por isso, com potencial para provocar chuvas mais intensas. "Ao longo da semana, a ZCIT vai favorecer a presença de intensa nebulosidade sobre a região, com breves momentos de abertura de sol, mas predominando o desenvolvimento de nuvens carregadas, que podem provocar chuvas em qualquer momento do dia, inclusive com potencial para eventos de forte intensidade, mesmo que sejam localizados" afirma Márcio Nirlando Lopes, meteorologista do Sipam. 

Mas as chuvas serão cada vez maiores no decorrer das próximas semanas e até o final do mês de janeiro. Tais condições são o estabelecimento do fenômeno La Niña e o aquecimento das águas superficiais do oceano Atlântico na região Tropical. O fenômeno La Niña é caracterizado pelo resfriamento das águas superficiais na região equatorial do oceano Pacífico, o que altera a circulação dos ventos, favorecendo as chuvas sobre grande parte da Amazônia.

Para o coordenador do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico da Semas, Saulo Carvalho, as chuvas com grandes precipitações ainda não estão ocorrendo, mas como ainda estamos no início do mês, a tendência é que as chuvas aumentem ainda mais, gradualmente. "Até o final de janeiro, o acumulado de precipitação estará na média ou acima da média climatológica. Os sistemas meteorológicos que causam chuvas nesta época do ano, que são a zona de convergência intertropical, ainda está em processo de migração para a região e ainda não causou um acumulado mais significativo de chuvas", aponta o especialista.

 

Clima atípico 

 

A  Região Metropolitana de Belém está apresentando chuvas com distribuição irregular desde o mês de dezembro. "A previsão climática indica predomínio de chuvas acima da média climatológica em grande parte da Região Norte, entretanto, os índices pluviométricos, ficaram 10% abaixo da média no mês de dezembro na RMB, e o início de janeiro, embora tenha ocorrido chuvas todos os dias, permanecem inferior à média esperada para nos primeiros 10 dias de janeiro", adiciona José Raimundo Abreu de Sousa, Coordenador do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet)/2º Distrito de Meteorologia de Belém.

Até a próxima sexta-feira (14), muitas nuvens com pancadas de chuva e trovoadas isoladas devem atingir a capital. As temperaturas variam entre 22°C e temperatura máxima em 30° celsius.  Para outras localidades do estado, a previsão para o Litoral e Nordeste Paraense é predominar o estado do céu nublado a encoberto com chuvas, a maioria de fraca a moderada intensidade. Na maioria dos dias ficará com sol entre nuvens e chuvas a qualquer hora do dia ou noite. 

 

(Karoline Caldeira, estagiária sob a supervisão de Victor Furtado, coordenador do Núcleo de Atualidades)

Palavras-chave

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM