Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Missa de Páscoa no prédio do Grupo Liberal recebe dezenas de fieis

Famílias inteiras participaram da cerimônia deste domingo

Dezenas de fiéis lotaram a entrada do prédio principal do Grupo Liberal, na avenida Romulo Maiorana, para acompanhar a missa de Páscoa deste domingo (17). Presidida pelo padre Cláudio Pighin, a celebração trouxe, na homilia, a palavra sobre a importância do católico refletir, enquanto ser humano, sobre como ressuscitar perante a Deus.

“Nós celebramos a solenidade da Santa Páscoa, que é a ressurreição de nosso senhor Jesus. Ele que venceu a morte. Nenhum poder deste mundo nos mostrou como vencer a morte, nunca conseguiram, somente Jesus. Portanto, nós estamos celebrando esta grande vitória de Jesus sobre a morte e que restaurou praticamente a nossa vida. A morte que nós vivemos é uma morte temporária, não é perene. E a homilia é basicamente voltada para falar sobre Jesus, porque sem ele que sentido teria a nossa vida”, explicou o padre Cláudio.

A professora Flávia Melo, de 40 anos, veio com o marido, Emílio, a filha, Fernanda, além de sobrinhos e a sogra participar da missa. Mesmo morando no bairro de Batista Campos, não tão próximo ao local onde está localizado do jornal, ela costuma participar das celebrações porque afirma gostar muito da pregação do padre Cláudio, e por sentir no espaço um lugar de acolhimento.

“Sempre venho. Gosto do acolhimento, apesar de não ser uma igreja é um local tranquilo, traz paz, você vê um pouco de árvore, de natureza, além disso as pessoas que estão aqui são familiares, amigos, então é normalmente um encontro. Então domingo de Páscoa não podia faltar, porque é a ressureição de Cristo”, afirmou Flávia.

A comerciante aposentada Emília Santos de 78 anos, também costuma acompanhar o padre Cláudio e diz que só falta a missa de Páscoa se estiver doente. “Sempre que posso, eu venho. Nunca falto uma missa de Páscoa, só se tiver doente. Desde que me entendo por gente frequento e, se não puder vir, assisto na televisão, porque estar na missa, para a gente, é uma felicidade. Sem o senhor não vivemos”, pontua.

A médica Gabriela Oliveira, de 45 anos, levou as duas filhas e a sobrinha – Marina, Maria Júlia e Maria, para a missa deste domingo de Páscoa. Moradora do bairro do Umarizal, também não tão próximo ao prédio do Liberal, participa da celebração porque acredita que a Páscoa é tempo de renovação, de ressureição. “Quando trazemos para dentro da gente, tentamos ser melhores de acordo com os princípios de Jesus, para que a gente se renove, e quando ouvimos a palavra, a gente se renova”, acredita.

A administradora Nazaré Bannach também frequenta a missa nas dependências do jornal com a família, e a neta, Luiza Helena, de 9 anos, ao observar a quantidade de crianças que participa, incentivou os pais e a avó a fazerem uma lembrança de Páscoa. “Ela me disse: ‘vó, vamos fazer uma lembrancinha de Páscoa para todas as crianças que estiverem lá?’. Aí eu e os pais acolhemos, achamos legal e trouxemos. Fizemos todos juntos, e aproveitamos para distribuir para as crianças no final que virmos pelo caminho”, afirmou a avó da menina.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM