Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Histórias de mulheres da Terra Firme são ilustradas em painéis de graffiti; saiba como visitar

Uma programação cultural está ocorrendo na esquina das passagens Belo Horizonte e Fortaleza neste sábado (30), com dança, música e poesia

O Liberal

A Terra Firme coleciona histórias de mulheres que protagonizam as lutas por direitos essenciais de sua população. Cinco delas foram homenageadas pelo coletivo Cine Club TF no Corredor Cultural da Terra Firme, localizado na esquina das passagens Belo Horizonte e Fortaleza, e tiveram seus rostos retratados em painéis de graffiti. Neste sábado (30), a partir das 16h, haverá uma visita guiada pelo local, que vai contar com contação de histórias, rimas e músicas elaboradas nas oficinas de teatro, dança e poesia realizadas em escolas municipais e estaduais do bairro.

Uma das mulheres homenageadas é a Tia Simone, uma professora da passagem Belo Horizonte, que junto com outras professoras conduziu por 20 anos uma escolinha popular e alfabetizou centenas de crianças. Além dela, também serão homenageadas Mam'etu Muagile, representando a luta dos povos de terreiro; Mãe Ray, pelas manifestações culturais de rua; Josy Alves, jovem ativista negra e estudante de direito, e Carol Santos, neta de quilombolas que abriram a rua São Domingos e deram origem ao bairro da Terra Firme.

“Sabemos de dezenas de mulheres do bairro que deviam ser retratadas nesses muros, mas além delas estarem representadas por essas cinco escolhidas, queremos que outros coletivos se inspirem a construir narrativas por meio de pinturas, rimas, encenações e outras linguagens. Esperamos que as vidas delas sejam ensinadas às crianças e jovens do bairro, pois a memória de um território também é formada pelas histórias invisibilizadas dessas e outras mulheres. Precisamos levantar essas vozes, e a arte é o melhor veículo para isso”, afirma a professora Lilia Melo, coordenadora do coletivo Cine Clube TF.

Programação contou com serviços à comunidade, como emissão de documentos e assistência à saúde (Divulgação/ Cine Club TF)

Além da pintura dos painéis, o projeto contou com uma etapa de pesquisa e com a realização de diversas oficinas artísticas, como a de graffiti, com participação de crianças das passagens Belo Horizonte, do Arame e do entorno. Os moradores do bairro também vão se apresentar com seus projetos culturais e comercializar produtos no lançamento do Memorial das Mulheres da TF, em uma feira de empreendedorismo periférico.

Na ocasião, foram oferecidos à comunidade, durante a manhã, alguns serviços como emissão de documentos, de certidões e assistência à saúde. A proposta com a ação é que a população fortaleça os laços comunitários e volte a ocupar as ruas com cultura e arte, homenageando as lutas das mulheres das periferias de Belém e do mundo. O projeto é viabilizado pela Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult) através do edital Preamar da Paz de 2021.

Palavras-chave

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM