Feira Livre do Produtor Rural oferece alimentos livres de agrotóxicos à população

Ação alusiva ao Dia Nacional da Agricultura foi realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca

Redação Integrada

A Feira Livre do Produtor Rural, promovida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), no bairro do Umarizal, levou ao público uma série de produtos livres de produtos químicos ao longo deste final de semana. A ação foi alusiva ao Dia Nacional da Agricultura, e terminou a manhã deste domingo (18).

A população pôde adquirir frutas, hortaliças, pescado, frango caipira e plantas medicinais e ornamentais. Simone Oliveira, autônoma, foi uma das consumidoras que conferiu os produtos da feira. 

“Achei interessante, sempre participo. Meu foco nem é em plantas ornamentais, mas medicinais”, conta ela, que levou para casa alguns itens. “Comprei uma planta menta, que é bom para a parte respiratória. Cheguei no finalzinho mas achei bem interessante. Acho muito boas as coisas que eles tem a oferecer, bastante coisas da terra e remédios naturais”.

Hugo Suenaga, titular da Sedap, ressaltou que o órgão vem realizando semanalmente as feiras do produtor rural, por meio da Diretoria de Agricultura Familiar (Dafa) e a participação de órgãos parceiros.

Hugo também parabenizou a todos os agricultores que participam da Feira Livre e aos demais que, segundo ele, trabalham pelo crescimento do Pará. "A agricultura é uma das atividades mais antigas da nossa humanidade, retirando dos campos alimentos essenciais para a subsistência e manutenção da economia mundial. Não poderia deixar de agradecer aos agricultores pela grande importância que têm no crescimento do Estado", declarou.

O secretário reiterou que o Pará está entre os cinco maiores produtores agrícolas em variação absoluta no Brasil. Segundo dele, o desempenho é ligado diretamente aos incentivos do governo do Estado, e também disse que a Sedap está coordenando o plano estratégico para o desenvolvimento das seguintes cadeias agrícolas, importantes para a economia: açaí, dendê, mandioca, cacau e grãos, além da pecuária e da aquicultura. "A expectativa com esse plano é que tenhamos um aumento de 25% de áreas plantadas e de 26% de área colhida", adiantou.

 

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM