Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Exposição de arte com temática queer abre para visitação gratuita na Galeria Benedito Nunes em Belém

A exposição é decorrente de um projeto premiado pelo Edital Prêmio Branco de Melo - 2022, da Fundação Cultural do Pará, e ficará aberta ao público de 9 de setembro a 21 de outubro, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

Luiz Cláudio Fernandes

Nesta sexta-feira (9) ocorre a abertura da exposição "Saber de Cor: existências outras para além do azul e rosa". A mostra reúne 45 obras do artista João Paulo Baliscei elaboradas a partir de diferentes técnicas artísticas e busca promover reflexões e problematizações acerca de como, no âmbito social, tem-se recorrido às cores para ampliar e/ou reduzir as maneiras como os sujeitos se relacionam com as feminilidades e masculinidades. 

A exposição é decorrente de um projeto premiado pelo Edital Prêmio Branco de Melo - 2022, da Fundação Cultural do Pará, e ficará aberta ao público na Galeria Benedito Nunes, em Belém, para visitação gratuita de 9 de setembro a 21 de outubro, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

VEJA MAIS

Exposição 'Memórias da Infância' abre na galeria Fidanza, do Museu de Arte Sacra do Pará
A exposição gratuita, com curadoria de Vânia Leal, reúne trabalhos de 28 fotógrafos brasileiros, em sua maioria paraenses, presentes na Coleção Eduardo Vasconcelos

Exposição "Desnudo" coloca em debate a questão da nudez em diferentes olhares e técnicas
O trabalho de curadoria é de Vânia Leal e a mostra reúne 131 obras de mais de 90 artistas de 15 estados brasileiros e 11 países

Ciclistas percorrem Belém neste sábado visitando galerias e museus
Grupo visitou a exposição Afetos Múltiplos, nas galerias Benedito Nunes e Theodoro Braga, que exibe 75 obras de 58 grandes nomes das artes plásticas paraenses

No dia 9 de setembro, especialmente, haverá um coquetel de abertura da exposição às 19h, e no dia 10, às 10h, haverá um bate-papo com o artista João Paulo Baliscei. Ele é professor, pesquisador e artista visual paranaense vinculado à Universidade Estadual de Maringá. 

Obra do artista João Paulo Baliscei (Arquivo pessoal)

João explica que as obras versam sobre as maneiras como masculinidades e feminilidades são engendradas a partir de cores específicas. “Nesse caso, porém, azul e rosa não atuam como cores óbvias e estabelecidas previamente - azul para eles e rosa para elas -, mas como provocações que convocam, justamente, a percepção da artificialidade dessa e de outras convenções”, esclarece.

Primeira exposição do artista 

Esta é a primeira exposição de arte individual de João Paulo e a expectativa é grande.  A curadoria é dele mesmo. “Como pesquisador vinculado à Universidade Estadual de Maringá e coordenador do Grupo de Pesquisa em Arte, Educação e Imagens, realizo estudos científicos sobre o tema e, penso, que essa experiência e conhecimento se somam à perspectiva artística”, avalia.

Obra de arte do artista João Paulo Baliscei (Arquivo pessoal)

Desde criança ele se interessa por temas e técnicas afetas à arte. Professor desde 2008, ele foi compartilhando o que fazia com seus alunos e alunas e, desde 2012, quando começou a licenciar em um curso de graduação de Artes Visuais, na Universidade Estadual de Maringá, foi se percebendo professor-artista. “Meus trabalhos, desde então, passaram a fazer o uso do desenho, técnica que já me era familiar, porém, em suportes que não me eram necessariamente confortáveis, como, por exemplo, o bordado. Acessei pela primeira vez essa técnica em 2018. Com o tempo, fui experimentando outras tantas que me eram semelhantemente inéditas, como a videoperformance e a apropriação de objetos”, conta.

“As ideias que circulam pela exposição me acompanham desde a infância, assombrando-me na maioria das vezes. Sendo criança, é difícil perceber a preciosidade de nossa diferença, a qual, ao contrário disso, tende a ser enfatizada como ‘desvio’ a ser corrigido, senão punido. Se você for um menino que gosta da cor rosa, tem voz fina, gesticula demasiadamente e demonstra afetos com insistência, ou se você for uma menina que assume liderança, inventa e se interessa por futebol, provavelmente você não terá tantos incentivos para desenvolver essas habilidades. Agora, se você for um homem ou mulher, já adultos/as, você tem mais e melhores condições não só de explorar essas competências como, principalmente, de proporcioná-las às crianças que não as têm. ‘Saber de cor’ é, especialmente, sobre isso”.

Catálogo da exposição 

Para quem não conseguir visitar presencialmente a exposição, é possível conhecer as obras, o ver catálogo da exposição e acompanhar os desdobramentos dela acessando o link: https://linktr.ee/saberdecor.

Serviço: 

Exposição "Saber de Cor: existências outras para além do azul e rosa".

Data: 9 de setembro a 21 de outubro. 

Onde: Galeria Benedito Nunes (Fundação Cultural do Pará).

Hora: Segunda a sexta, das 9h às 17h.

Coquetel de abertura: 9 de setembro, às 19h. 

Instagram do artista: 
@joaopaulobaliscei
@grupoartei

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM